Comanda eletrônica: diga adeus ao pesadelo na cozinha!

Quer evitar um pesadelo na sua cozinha e acabar com os pedidos bagunçados? Você encontrou neste Post! Veja como a Comanda Eletrônica vai acabar com os seus problemas.


Um restaurante enfrenta diariamente muitos desafios para levar serviços de melhor qualidade aos clientes, mas nem sempre isso é possível. Quem trabalha com processos manuais tem ainda mais dificuldades, porque os pedidos podem ficar bagunçados. Mas esse pesadelo na cozinha nem precisa da visita do Erick Jacquin para ter fim rs. Basta adotar a comanda eletrônica.

Essa tecnologia é ideal para melhorar os serviços de negócios alimentícios, porque elimina cadernetas e blocos de papel com uma gestão de pedidos prática e eficaz. Entre muitas vantagens, o modelo pode ser adotado por todos os tipos e formatos de restaurantes.

Quer entender como a comanda eletrônica diminui os riscos de tornar o estabelecimento do seu cliente a vergonha da profissão? Confira a seguir os benefícios dessa tecnologia e os contextos que ela ajuda a evitar!

O que tem no freezer? A caderneta de anotações!

Um freezer desligado pode ser o menor dos seus problemas quando um garçom troca os pedidos, esquece de anotá-los ou até se atrapalha na ordem. A consequência direta é o atraso dos pratos à mesa, causando uma irritação aos clientes.

Embora o caso que explodiu na mídia em 2019 no programa “Pesadelo na Cozinha” também traga riscos para o negócio e principalmente à saúde dos clientes, o segundo cenário está até mais exposto ao público. Isso porque ele acontece diante de todo mundo.

Ainda que o erro ou a demora na entrega dos pedidos ocorra em apenas uma mesa, esse cliente pode criar confusão e gerar um movimento indesejado no estabelecimento. A má experiência de uma única pessoa já é suficiente para desencadear uma rachadura na imagem da marca. Os outros clientes também presenciam a cena e podem ser espantados pelo visível atendimento inadequado.

E o restaurante precisa contar com a boa sorte para contornar a situação! Como dizem, o cliente tem sempre razão e os funcionários do estabelecimento não podem simplesmente discutir com ele, porque isso só vai piorar o caso. E acalmá-lo nem sempre funciona, isso quando o consumidor não desiste de comer no local pela revolta. São várias as possibilidades de desastre!

Nesse contexto, a adoção da comanda eletrônica se torna muito relevante. Ela elimina a má gestão dos pedidos e garante que tudo siga nos conformes. Que tal aconselhar seu cliente a adaptar o meme “o que tem no freezer” com a caderneta, deixando-a abandonada e congelada para sempre?

Como funciona a comanda eletrônica?

Um estabelecimento com comanda eletrônica consegue enviar os pedidos à cozinha diretamente por um sistema inteligente, criado para suprir essa demanda de forma mais automatizada.

O garçom faz o atendimento normalmente, mas a diferença é que ele não mais usa a caderneta de anotações — ela ficou no freezer, lembra? Com a comanda eletrônica, os pedidos são registrados em um tablet ou smartphone a partir de um sistema ERP.

Após a inclusão dos itens, basta enviar a solicitação que o pedido já é recebido pela equipe de cozinha automaticamente, e até mesmo para o caixa. E isso ainda facilita o pagamento, já que fica tudo registrado em um sistema único.

Na cozinha, o chef coloca os pratos em produção e, quando liberados, o garçom pode entregá-los à mesa.

Quais são os benefícios de implantar esse modelo de atendimento?

Você já sabe os riscos que um estabelecimento corre ao trabalhar com pedidos manuais e como a comanda eletrônica pode reformular os processos do restaurante. Agora chegou a hora de entender os benefícios dessa tecnologia — eles vão muito além de eliminar os problemas apontados.

Enquanto os riscos de atrasar pedido ficam muito menores e já independem da atenção dos garçons, um sistema ERP bem estruturado para a tarefa permite até mesmo melhorar as finanças. Confira a seguir as principais vantagens da comanda eletrônica.

Posicionamento estratégico do cardápio

Com os dados registrados, é possível realizar relatórios que identificam várias informações relevantes, como a quantidade e o tipo de pratos solicitados. Isso ajuda a entender quais são os itens que mais agradam ao consumidor e a investir em campanhas estratégicas.

E isso vale tanto para os pratos mais desejados como para os que têm menos destaque. No primeiro caso, as comidas com maior rotatividade servem como um chamariz ou carro-chefe para o restaurante, ajudando a promover o estabelecimento e a criar uma referência aos consumidores.

Já para os itens com pouca solicitação, há dois caminhos a seguir, de acordo com cada caso. É possível avaliar a exclusão do cardápio, mas também optar por investir em mais divulgação, com o objetivo de aumentar a demanda por eles — promoções e ofertas costumam funcionar muito bem!

Customização do cardápio

Seu cliente pensa em criar novas receitas e inovar no cardápio? Muitos restaurantes lançam edições limitadas do cardápio, mas essa customização precisa ser feita de forma estratégica. Para que as novidades sejam um sucesso, entender o comportamento do público é essencial.

Se um restaurante vegetariano tem maior procura por pratos veganos, por exemplo, uma torta de queijo gourmet pode não ser a melhor ideia. As informações adquiridas pela quantidade de pedidos são muito relevantes para determinar que caminho seguir na personalização dos pratos do estabelecimento.

Integração com o sistema de gestão

Na comanda eletrônica, os pedidos são enviados não só para a cozinha, mas também para o sistema de gestão do restaurante. Essa é uma vantagem que facilita a cobrança das contas, bem como o fluxo de caixa.

Para isso, é preciso contar com soluções que possam de fato proporcionar a qualidade que o estabelecimento merece. Isso porque alguns softwares são apenas cardápios eletrônicos, sem de fato manter uma comunicação com o sistema de gestão.

Qual solução usar? Conheça o PlugFoods!

Para que os clientes da sua software house tenham acesso a todos os benefícios da comanda eletrônica e transformem os estabelecimentos em um “sonho na cozinha”, você precisa conhecer o PlugFoods. A nossa API está preparada para ser integrada ao seu software e reformular toda a gestão de pedidos dos restaurantes que utilizam o sistema.

A solução aceita todas as linguagens de programação e pode ser utilizada em todos os sistemas. Isso porque a opção whitelabel permite carregar a identidade visual da sua marca, facilitando a personalização. Além disso, tem um design fácil e atrativo que facilita o uso pelo seu cliente.

Para saber mais sobre o PlugFoods, acesse a página do produto e entre em contato com a nossa equipe!

Por que abandonar a comanda de papel?

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados