NFS-e: Vai desenvolver? </br> Prepare-se agora para os desafios.

No último artigo sobre a NFS-e, foi abordado a melhor forma de automatizar a emissão da mesma para não ter que se preocupar com o que vamos listar abaixo. Inclusive foi falado sobre os cuidados que devem ser tomados no caso de contratação de uma API.

Existem alguns desafios em relação a emissão da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica, que são seus principais problemas e, infelizmente, vão gerar dor de cabeça para o desenvolvedor de software.

Nós aqui da Tecnospeed estamos constantemente resolvendo esses problemas para poder levar aos nossos clientes uma solução que os poupem de tais problemas, por isso conhecemos bem de perto esse cenário que as prefeituras nos colocam.

Se você é desenvolvedor e possui um ERP que ainda não emite ou que já possui uma forma de emissão de NFS-e, continue lendo o artigo que vamos te mostrar quais os principais problemas que você vai enfrentar e qual o caminho para superá-los.

 

Diferentes Layouts

A Nota Fiscal de Serviço Eletrônica deve comunicar com o webservice disponibilizado na cidade de emissão, já que a declaração e recolhimento do ISS é de responsabilidade do próprio município. Com isso, cada prefeitura tem autonomia para desenvolver seu próprio modelo de comunicação e layout de XML, bem como seu próprio sistema autorizador. Isso gera dois problemas para o desenvolvedor que possui sistemas que emitem NFSe:

  • Dificulta a expansão de mercado do sistema, porque em cada cidade que entrar, precisa ser compatível com determinada prefeitura.
  • Cada modelo de comunicação e layout funciona de uma forma, exigindo uma curva de aprendizado com cada uma das cidades

Nesse caso, não tem como fugir de possuir um padrão único de XML e que seja compatível com diversas prefeituras, funcionando como uma ferramenta integradora. Caso contrário, é necessário desenvolver um modelo para cada cidade que for atuar.

 

Troca de Layout sem aviso prévio

Um outro problema referente ao modelo de layout desenvolvido pela prefeitura é que muitas vezes a mesma, devido a sua autonomia, julga necessário a mudança de layout da NFS-e. Neste caso a prefeitura nem sempre divulga essa mudança realizada, o que atrapalha na hora da emissão do documento.

É muito comum, por exemplo, que em épocas de pós eleições municipais o layout de muitas cidades mudam. Isso porque como troca a gestão da prefeitura, os fornecedores de software também mudam, impactando diretamente no sistema de NFSe.

Quando houver mudança no layout da prefeitura, sem aviso prévio, o primeiro cliente que emitir uma NFSe para aquela prefeitura terá uma mensagem de erro. Então é importantíssimo que o seu ERP seja capaz de monitorar as emissões e sempre notificar os seus clientes sobre a mudança, iniciando rapidamente o processo de homologação para o novo layout.

 

Instabilidade na Prefeitura

É muito comum os clientes desenvolvedores da Tecnospeed reportarem insatisfação de seus clientes porque não conseguem emitir um documento fiscal, mas não compreendem que o problema não é no sistema e sim na prefeitura que está passando por instabilidades. Na cabeça do usuário final, a emissão de documentos fiscais é algo básico que deve ser feito com maestria pelo software que ele contratou.

Por isso, um dos maiores problemas enfrentados pelos desenvolvedores é a instabilidade na comunicação do ERP com a prefeitura na hora de emitir a NFSe. Que é algo que na maioria das vezes foge do seu alcance e impacta diretamente seus clientes.

Quando é enviado uma nota fiscal de serviço e existe a instabilidade no sistema da prefeitura, o emissor normalmente precisa ficar retornando o envio até que a emissão seja realizada. Neste caso, muitas vezes é gasto uma mão de obra muito grande para dar suporte aos clientes, chegando até mesmo a realizar procedimentos manuais de ajuste e emissão para evitar maiores problemas.

Mas existe uma solução para resolver esses problemas. Basta ter uma inteligência que faça esse processo de reenvio e gestão de instabilidades de maneira automatizada. Que ao verificar a instabilidade faça as tentativas futuras e só retorne um status para o cliente, quando tiver com a emissão autorizada. Assim, a intervenção humana no processo reduz drasticamente.

Já pensou a praticidade que seria? Muito menos trabalho e sem preocupação de ficar fazendo o envio manualmente.

 

Impressão da NFS-e

O layout de impressão das NFS-e precisa ser idêntico ao das prefeituras homologadas. Não é uma obrigação em muitos casos, mas deixa o cliente final muito mais tranquilo e confiante de que seu documento está sendo emitido corretamente.

Por isso, sempre que se desenvolve uma integração com determinado município, é preciso ter o cuidado de também manter o mesmo padrão de impressão da NFS-e como se o cliente estivesse emitindo diretamente do site da prefeitura.

Em muitos casos esse detalhe é deixado de lado e o documento é impresso diferente do que é gerado pelo XML. Esse é um cuidado que você deve ter ao contratar inclusive uma API que faça o trabalho de integração.

É importante que a impressão da nota fiscal seja exatamente como é gerado no portal de cada cidade. E pode ter certeza que é um detalhe que o seu cliente vai dar muito valor.

 

Agora, se você não quer ter esse e outros problemas da NFS-e, há uma maneira simples: contratar um sistema de API inteligente que realize todos esses processos de forma automatizada e que tenha um suporte especializado, voltado para resolução dessas questões. Imagina o esforço que a sua Software House estaria poupando. Sem contar que o seu cliente iria perceber a agilidade na emissão desses documentos.

Para a NFS-e, a Tecnospeed possui o Plugnotas, uma solução muito mais inteligente, rápida e fácil de integrar com seu sistema.

Artigos relacionados