Híbrido ou nativo: qual desenvolvimento escolher?

Veja qual a melhor opção para o seu negócio e garanta um aplicativo híbrido ou nativo com qualidade inquestionável para o seu cliente.


Com a expansão tecnológica dos últimos tempos, a quantidade de aplicativos cresceu rapidamente.

E para os desenvolvedores que investem nessa tendência sem conhecer as principais diferenças entre um aplicativo híbrido ou nativo, saiba que isso tem um impacto direto na qualidade final do seu produto.

Assim, criar um aplicativo de sucesso demanda tanto planejamento de negócios quanto a análise de alguns fatores técnicos.

Isso porque cada um é desenvolvido de uma forma diferente, sendo preciso pensar primeiramente nas funções que se deseja oferecer para seus clientes.

Afinal, híbrido ou nativo? Veja como as diferenças não são meramente estéticas e conheça qual a melhor solução.

Se preferir, assista a versão em vídeo, apresentado pelo Daniel Souza!

O que é um aplicativo híbrido?

Um aplicativo híbrido é aquele desenvolvido para funcionar em várias plataformas, ou seja, que é reconhecido por qualquer sistema operacional.

Ele não precisa de uma IDE específica – como o aplicativo nativo – e pode ser disponibilizado para compra e/ou download em diversas lojas sem a necessidade de adaptações no seu código.

Também não exige um novo download a cada nova atualização do aplicativo, mas sua utilização ainda depende de uma conexão com a internet.

Qual sua linguagem de programação?

A forma híbrida se utiliza de linguagens mais comuns para facilitar a compatibilidade entre diferentes sistemas operacionais.

Assim, um único código – geralmente escrito em HTML + CSS + JavaScript – é capaz de fazer um aplicativo multiplataforma.

A partir disso, ele simula as interfaces de vários sistemas operacionais integrando as funcionalidades do dispositivo, melhorando a experiência do usuário.

Vantagens e desvantagens

Apesar de não funcionar tão rápido quanto um aplicativo nativo, o aplicativo híbrido é mais simples e também mais rápido de desenvolver.

Então, no caso de projetos a serem entregues em um curto período, ele com certeza é a melhor opção. Uma vez que seu código é aproveitado em todas as plataformas, economizando o tempo da sua equipe de desenvolvedores.

Além disso, seu custo é reduzido em relação às aplicações nativas, até mesmo pelo seu design mais restrito e desempenho inferior.

Aplicativos híbridos também podem utilizar funções nativas dos smartphones, como GPS, lista de contatos e comunicação inter-aplicativos através de plugins específicos.

O que é um aplicativo nativo?

Saiba o que considerar no momento de escolher entre um aplicativo híbrido ou nativo.

O aplicativo nativo é aquele desenvolvido na linguagem de programação específica de um sistema operacional.

Deste modo, funciona apenas na plataforma para a qual foi desenvolvido, ficando armazenado no dispositivo.

Também é baixado diretamente pelas lojas, mas depende de uma aprovação para que esteja de acordo com as políticas internas de cada uma delas.

Qual sua linguagem de programação?

Como cada sistema operacional tem suas ferramentas e particularidades, é necessário um desenvolvedor especialista para cada uma das plataformas.

Para o Android são exigidas boas práticas de design, além do domínio da linguagem Java. Uma IDE com suporte específico de componentes e SDKs também é necessário.

No caso do IOS, é imprescindível conhecimento em Objective-C ou Swift e na ferramenta de desenvolvimento da Apple, o Xcode.

Já para o Windows Phone, é necessário o Microsoft Visual Studio como IDE de desenvolvimento – com todos os SDKs instalados – além de conhecimento na linguagem C#.

Vantagens e desvantagens

Como seu desenvolvimento é feito exclusivamente para determinado sistema operacional, as linguagens nativas reduzem as falhas de segurança.

Além disso, como explora todos os recursos do dispositivo, oferece uma melhor experiência para os usuários.

É mais rápido do que as aplicações híbridas, uma vez que não depende de conexão com a internet para funcionar. Entretanto, demora um pouco mais para ser desenvolvido.

Quanto ao custo, seu valor é elevado, ainda mais considerando a equipe de desenvolvedores necessária para entregar o aplicativo final, principalmente se você pretende disponibilizá-lo nas três  plataformas mobile mais populares.

A manutenção em cada App Store também é uma desvantagem, isso porque o trabalho é dobrado ou triplicado.

Mas afinal, vale mais um aplicativo híbrido ou nativo?

Como quase tudo em TI: depende.

O aplicativo híbrido tem apresentado mais vantagens, pois é muito mais viável manter uma equipe que desenvolva para todas as plataformas, do que uma especializada para cada sistema operacional.

Isso reflete inclusive na sua base de clientes, uma vez que restringir suas soluções a apenas um tipo de sistema prejudica o fechamento de novos negócios.

Assim, se antes era preciso conhecer cada uma das plataformas e linguagens existentes, hoje a possibilidade híbrida não apenas facilitou como também democratizou o desenvolvimento mobile.

Entretanto, no caso de aplicações mais complexas, o desenvolvimento nativo proporcionará um melhor desempenho. Mas se seu objetivo é um aplicativo mais simples, o híbrido com certeza dará conta do recado!

Conheça o PlugMobile e se liberte da preocupação de escolher entre aplicativo híbrido ou nativo.

Formada em Comunicação e Multimeios e pós-graduanda em Marketing, Criatividade e Inovação. Redatora do Grupo TecnoSpeed. Escreve artigos e conteúdos para a TecnoSpeed Fintech e para o PlugMobile.