Quando NÃO utilizar API REST para emitir nota fiscal?

API REST quase sempre é a melhor forma de emitir nota fiscal no seu software, salvo algumas exceções. Veja quais são!


Nós já falamos a respeito das diversas vantagens de usar APIs REST para emitir nota fiscal de serviço eletrônica. Essa poderosa tecnologia mudou completamente a relação das software houses com documentos fiscais eletrônicos.

Integrando seu software com uma API REST inteligente como o PlugNotas, basta enviar uma única requisição http com as informações da nota fiscal escritas em json.

A partir daí, a API faz todo o restante do ciclo de emissão para você, lidando com possíveis impedimentos e te devolvendo o retorno prontinho, seja ele uma rejeição ou o XML autorizado ou o PDF para impressão.

Sendo assim, não é difícil perceber que, se um desenvolvedor puder utilizar APIs REST, ela é a melhor opção. Não aproveitar esta tecnologia significa assumir uma desvantagem competitiva em relação ao mercado.

No entanto, existem alguns casos em que a utilização de APIs para emitir documentos fiscais com o seu ERP não é recomendada, ou nem mesmo possível. 

Neste artigo, vamos abordar alguns desses casos, e te sugerir alternativas interessantes.

Restrições tecnológicas 

A principal razão para que uma software house deixe de aproveitar as vantagens das APIs REST para emitir nota fiscal está relacionada a tecnologia. Principalmente, à tecnologia utilizada no desenvolvimento do software ERP.

Neste sentido, as linguagens de programação mais antigas são as mais afetadas. Isso porque várias delas não tem por padrão o protocolo necessário para comunicação, e implementá-los demanda muito esforço e domínio da linguagem.

Deste modo, desenvolvedores de ERPs que utilizam linguagens como Visual Basic, Cobol e outras linguagens legado costumam optar pela utilização de DLLs para emissão de nota fiscal, por serem mais fáceis de implementar.

Então se você está confiante em suas habilidades na linguagem legado do seu software, e tem disponibilidade de tempo para implementar os protocolos necessários, também pode aproveitar a inúmeras vantagens de utilizar API REST para emitir notas.

Certificado A3

Um famoso impeditivo para utilização de API REST para emitir documentos fiscais eletrônicos é a utilização de certificados do tipo A3, e eu já vou te explicar o por quê.

Certificados digitais são necessários para emitir qualquer documento fiscal eletrônico, pois o XML precisa ser assinados digitalmente. Existem 2 tipos de Certificado Digital, o A1 e o A3. Veja as diferenças:

  • Certificado A1: é um arquivo digital, que deve ser instalado na máquina ou plataforma emitente. Tem validade de 1 ano, e pode ser instalado e utilizado simultaneamente em vários computadores/pontos de venda.
  • Certificado A3: é um certificado físico, podendo ter forma parecida com um pendrive, um cartão ou um leitor biométrico. Tem validade de 3 anos, e só pode ser utilizado em um computador por vez.

Segundo as regras de emissão dos documentos fiscais eletrônicos, o documento deve ser assinado no mesmo computador que irá enviá-lo para os servidores da Secretaria da Fazenda ou da prefeitura.

Usando uma API, a máquina que vai efetivamente emitir a nota não é o computador do seu cliente, mas o servidor da nuvem onde esta API está rodando. Sendo assim, obrigatoriamente, é esse servidor quem deve fazer a assinatura digital.

Se o certificado for A1, não tem dor de cabeça: é só instalar o arquivo .pfx no servidor. Mas e se o cliente utilizar certificado A3?

Bem, aí não tem jeito. Isso porque é obviamente impossível transportar e instalar o certificado do cliente em um servidor cloud, provavelmente da Amazon, e provavelmente localizado nos Estados Unidos.

Se você já é o fornecedor de Certificados Digitais dos clientes da sua software house e pretende utilizar uma API REST, e importante instruí-los sobre as vantagens de utilizar Certificado A1 e, principalmente, dos benefícios que seu software apresentará com a nova tecnologia.

Alternativa: DLLs!

Caso você tenha se identificado com alguma dessas restrições, talvez a API REST realmente não seja para você. 

Se for o caso, fique tranquilo, você não vai precisar implementar a emissão de documentos fiscais “no braço.” A gente te ajuda!

Os Componentes da TecnoSpeed são bibliotecas (DLL) contendo todos os métodos necessários para emitir documentos fiscais eletrônicos.

Para integrar os componentes da TecnoSpeed, basta instanciá-los em seu projeto, implementar chamadas para cada um dos métodos e configurá-los de acordo com sua necessidade.

Escolha o componente relacionado ao documento que precisa emitir e comece ainda hoje!

Mas se você não se identificou com esses problemas, não perca tempo e venha conhecer as inúmeras vantagens que só uma API REST inteligente como o PlugNotas tem para oferecer!

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados