API Restful: qual é a importância dele para o seu software?

Você já se deparou com o conceito de API Restful, mas não sabe como ele funciona na prática? Confira nosso post e saiba sua importância!


Que os avanços na tecnologia trouxeram linguagens nunca imaginadas, todos nós sabemos. O surgimento do computador e a consequente criação da internet mostraram que somos capazes de aprender tudo, inclusive sobre sistemas minimamente especializados, para que esses softwares funcionem perfeitamente. Um exemplo disso é a API Restftul.

Você já ouviu falar sobre essa linguagem? Entenda aqui o que é API, arquitetura REST e a combinação API Restful. Além disso, veja um pouco das vantagens desse sistema, além de ver exemplificações reais que você pode adotar para o software de sua empresa.

Continue aqui e acompanhe o nosso artigo! Boa leitura.

Você sabe o que são as API’s?

Antes de iniciarmos toda a discussão precisamos entender o significado de cada palavra de API Restful. O nome API, em primeiro lugar, remete à sigla em inglês Application Programming Interface e faz alusão a uma interface de aplicações, que pode se comunicar com outros sistemas. 

Essa linguagem é diferente do que sempre imaginamos das funções que os códigos desempenham. Ao invés de criar uma funcionalidade através da sua programação, a API serve para fazer uma comunicação entre softwares, sem a necessidade de alterar ou complementar algo em outro sistema. 

Imagine que você possua um sistema interno, que gerencia o controle do quadro de colaboradores. Após um período de acompanhamento, percebe-se que é extremamente necessário que os funcionários tenham acesso a um fluxo de emissão de NF-e, visto que esse tipo de documento comprova não somente a venda, mas também auxilia no controle de estoque.

Para isso, ao invés de mexer em todo o código desse software, apenas é preciso implementar uma API. Ou seja, adicionar uma aplicação sem que haja alguma modificação naquele código. É dessa maneira que ela funciona!

E arquitetura REST, já ouviu falar?

Logo após temos o que é chamado como arquitetura REST. A sigla, que remete ao inglês Representational State Transfer, faz referência às aplicações em forma de HTTP que acontecem na web. 

Sim, talvez você esteja percebendo alguma semelhança entre essa arquitetura e a API que explicamos logo acima. Realmente há essa proximidade, principalmente porque ambas trabalham com aplicações e comunicações entre sistemas, mas isso não significa que elas desempenhem a mesma função.

A arquitetura REST funciona como uma única aplicação, que ocorre na web e que mantém a comunicação entre os softwares onlines. Pense que você está navegando em um e-commerce e que clicou na parte de contatos para saber o número da empresa. A relação nessa troca de páginas é dada pela REST. 

API Restful: a junção de duas áreas

Enfim, agora que entendemos o que é API e arquitetura REST, podemos decifrar do que se trata uma API Restful. Se pararmos para analisar de grosso modo, a junção dessas duas aplicações resulta em uma série de comunicações que acontecem através de softwares na web e também como algumas aplicações que são feitas para complementar um sistema.

Talvez essa explicação ainda esteja um pouco abstrata, porém vamos a um exemplo bastante didático: pense que o seu cliente administra uma loja virtual e ao emitir notas fiscais, será necessário recorrer a sites terceirizados. Para não depender desse sistema, principalmente quando acontecem casos deles saírem do ar, pode-se criar um fluxo de emissões automatizadas, sem a necessidade de outro software. Esse é modelo real de API Restful!

Ou seja, a comunicação que aconteceu entre esses sistemas na internet facilitou não somente o processo do cliente, mas também na relação entre as empresas, uma vez que ambas agora possuem um vínculo firmado através das informações cedidas por esse consumidor. 

Quais as vantagens da API Restful?

Essa forma de aplicação traz incontáveis vantagens, que ajudam não somente a pessoa que está acessando as funcionalidades desse sistema, mas também quem decide adotá-lo ao seu software.

Para você, empresário ou desenvolvedor, que está estudando sobre o assunto e pensando em colocá-lo em algum sistema, entenda quais são os principais benefícios, que trazem bons resultados para ambos os lados. 

Rapidez

A rapidez, sem dúvida alguma, é uma das principais vantagens que a API Restful dá a todos. Essas aplicações poupam tanto o tempo dos desenvolvedores quanto dos consumidores que utilizam o software em questão, já que ela encurta a comunicação entre as partes.

Pense que você trabalha com uma loja on-line e que precisa de um sistema emissor de documentos fiscais. Muitas empresas recorrem aos intermediadores de pagamentos — que além de cobrarem uma taxa pelo serviço, prolongam muito mais o processo. Porém, tudo isso seria evitado caso uma aplicação fosse desenvolvida e implementada no próprio site.

Organização 

Dando continuidade ao exemplo anterior, além de trazer mais rapidez, a API Restful serve também como um método organizador para a empresa que adota esse sistema, uma vez que não é necessário ir até uma empresa terceirizada para finalizar o processo de venda.

Quando uma API de notas é implementada ao software, além do consumidor não precisar se deslocar para uma rede diferente — como acontece com as intermediadoras de pagamento — a organização se torna mais fácil, pois não depende de outros meios para juntar todas as informações e catalogar. 

Conheça o PlugNotas

PlugNotas: uma API Restful em ação

Já que exemplificamos a API Restful com sistemas de emissão de notas, para você, desenvolvedor, que ficou interessado nessa funcionalidade, a TecnoSpeed oferece o PlugNotas, que funciona como uma aplicação e comunicação entre o seu software e uma API que emite notas fiscais eletrônicas. 

A nossa integração funciona de maneira simples, além de ter uma grande compatibilidade com várias linguagens de programação. Todos os documentos fiscais são emitidos e enviados por e-mail, com formatos de PDF e XML, facilitando ainda mais a rapidez e organização da sua empresa. 

Para saber mais, entre em contato com a gente e saiba tudo sobre o sistema PlugNotas

Conclusão 

Ao fim entendemos que a API Restful é uma linguagem de programação um pouco diferente do convencional. Ela funciona como uma comunicação entre sistemas e como uma integração a mais a esse software, mas sem fazer grandes mudanças em suas funcionalidades originais. 

Para você que ficou interessado no assunto e quer conhecer um pouco mais sobre a TecnoSpeed, navegue pelo nosso site e acompanhe outras matérias do nosso blog!

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados