Como cobrar aplicativo de ERP: CNPJ, usuário ou por recurso?

Está em dúvida sobre como cobrar aplicativo de ERP para seus clientes? Role o texto e leia dicas que vão te ajudar!


Ao desenvolver um ERP para seus clientes, como cobrar aplicativo que vai ser usado para trazer mobilidade a essa ferramenta?

Afinal, é ele que torna mais simples ao gestor acompanhar todos os dados importantes da empresa pelo smartphone ou tablet.  

Esse é um desafio que sua empresa provavelmente já encontrou. Para superá-lo, é preciso pensar detalhes nem sempre contemplados por software houses, como modos de cobrança, percepção sobre utilidade do app e investimentos no sistema. 

Quanto cobrar por um app de ERP para seus clientes?

O primeiro passo é decidir como vai ser o desenvolvimento dele, se será próprio da sua software house ou uma solução terceirizada. Leve em conta o quanto está gastando para ter o app. 

Desenvolvimento próprio: caso desenvolva por conta própria, é fundamental levar em conta pelo menos 10 variáveis. 

Algumas delas que envolvem diretamente sua empresa são os valores de implementação de manutenção do software, o investimento em treinamento da equipe desenvolvedora e o suporte que deve ser dado ao cliente.

E ainda há outros aspectos que o contratante considera importantes, como a facilidade de uso, a utilidade do sistema e até mesmo os valores praticados por concorrentes. Tudo isso deve ser pesado na hora de definir quanto cobrar por um app.

Solução terceirizada: já no caso de aplicações terceirizadas, o custo sai menor. Por exemplo, uma plataforma PlugMobile torna possível que sua software house tenha aplicativos prontos, personalizados e integrados ao seu sistema por um valor mais atrativo.

No caso de soluções PlugMobile da Tecnospeed, essa conexão com o seu sistema pode ser estabelecida por meio de arquivos de texto ou conexão direta com seu banco de dados de modo rápido. E é indiferente a linguagem de programação do seu software nesse caso.

Outro destaque é que esse tipo de aplicação permite o uso da identidade visual da sua empresa sem nenhum problema.

Ou seja, o cliente não vai notar nenhuma diferença entre o seu ERP para desktop e o mobile. 

E se o cliente não quiser uma solução mobile?

Como seus clientes podem considerar soluções mobile como algo novo demais e talvez não ideal a seus negócios, caberá à sua software house convencê-los do contrário.

Mobilidade é uma qualidade que agrega valor a qualquer negócio. 

Ter um ERP mobile torna as tomadas de decisão mais ágeis, centraliza informações em um local que toda a equipe pode acessar e ajuda a fazer o acompanhamento de vendas em tempo real, entre outras vantagens. 

Na abordagem ao cliente, aproveite para destacar essas qualidades com exemplos práticos do segmento de atuação dele. E, caso tenha conhecimento, é possível até mostrar cases da concorrência para frisar a utilidade prática dessa ferramenta.

Quais são as alternativas para cobrar aplicativo do seu ERP?

É importante que a sua software house esteja aberta às necessidades do contratante quando chegar o momento de falar sobre cobrança pelo sistema de ERP mobile. 

Afinal, a decisão de como vai acontecer a contratação pode variar de acordo com características como porte e área de atuação da companhia. 

Essas são algumas das soluções que podem ser adotadas:

CNPJ: nesse caso, a cobrança deve ser direcionada à empresa em si, e não sobre cada licença adquirida. É uma escolha que pode ser procurada por companhias maiores, que contam com muitos profissionais e demandam flexibilidade para suas ações no dia a dia.

Usuário: essa modalidade é mais interessante para empresas com poucos colaboradores, posto que a cobrança é feita por usuário do sistema mobile. Uma organização com 50 funcionários precisará investir menos do que outra com 500, por exemplo.

Além disso, o usuário pode acessar o sistema por diferentes aparelhos. Isso é bom para organizações em que colaboradores usam mais que um dispositivo de acesso.

Dispositivo: é a modalidade ideal para companhias em que vários profissionais acessam um único dispositivo, como no caso em que há diferentes funcionários por turno.

Recursos: sua software house pode cobrar aplicativo por partes utilizadas. Algo parecido com o conceito de freemium, em que um uso mais simples da ferramenta é liberado gratuitamente e é preciso pagar para contar com acesso a facilidades premium. 

É uma boa possibilidade para clientes que querem conhecer mais a fundo sua ferramenta antes de realizar um investimento maior. 

A decisão ideal sobre cobrança

Quanto cobrar por um app de ERP é uma decisão que deve levar em consideração muitos aspectos de desenvolvimento da aplicação e da percepção do cliente quanto ao uso do sistema.

A modalidade escolhida para a venda, como aquelas realizadas por CNPJ ou por usuário, também deve influenciar a escolha do contratante, visto que uma solução adequada nesse sentido pode levar a economias significativas. 

Em todos esses cenários, terceirizar o desenvolvimento dessa ferramenta é um modo de sua software house fazer investimento pontual e, ao mesmo tempo, ter suporte especializado para qualquer necessidade do seu cliente.

Quer contratar uma solução pronta para o seu ERP? A Tecnospeed pode auxiliar a sua empresa. Entre em contato conosco!

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados