Como emitir NFSe com Java?

Sua software house tem dificuldade em desenvolver um módulo que emita NFSe com Java? Então leia este post e descubra como resolver o problema.


Os avanços da tecnologia cada vez mais facilitam a vida de todas as pessoas, não importa se elas são físicas ou jurídicas. A possibilidade de abandonar os talões de papel e emitir Notas Fiscais e Notas Fiscais de Serviço por meio eletrônico com certeza foram uma grande evolução.

A diminuição de gastos com impressão, menores riscos de perda da nota física e ganho de tempo foram alguns dos ganhos de empresas de todos os tamanhos. Hoje o processo é tão natural que alguns profissionais mais jovens nunca chegaram a utilizar papel para este fim! 

Mas, o que é uma conquista para quem emite, pode ser sinônimo de dor de cabeça para quem desenvolve. Isso porque não é nada fácil implementar um módulo de emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica (NFSe) em um ERP desenvolvido em Java. 

Você tem ou faz parte de uma software house que precisa emitir NFSe com Java? Então este post foi feito para a sua necessidade!     

O início de um projeto de Nota Fiscal de Serviço com Java 

A NFSe é um documento digital que registra os serviços realizados por uma empresa. Sua emissão deve ser feita pelo prestador do serviço, que pode tanto acessar o site da prefeitura da cidade onde a empresa está registrada como também expedi-la direto do ERP utilizado pela organização.

Para chegar ao objetivo de emitir NFSe com Java é necessário um projeto que envolve uma série de tecnologias complexas. E, para complicar ainda mais, algumas tarefas que no início parecem detalhes sem importância acabam consumindo muito tempo e esforços por parte da equipe da sua software house.

O primeiro passo para iniciar essa empreitada é baixar o Manual do Contribuinte (chamado também de Manual de Integração) e lê-lo com atenção. Mas, reflita, os usuários do ERP desenvolvido pela sua software house podem estar nas mais diversas cidades brasileiras.   

Acontece então o primeiro problema: cada prefeitura tem um modelo e regras específicas. Imagine o trabalho de estudar inúmeras documentações para então desenvolver a geração do XML. Será preciso atender a diversas restrições que as Secretarias da Fazenda impõem, levando em conta quais campos devem ir no XML, o tamanho de cada campo, o tipo e se é obrigatório ou não, por exemplo.

A implementação da comunicação com o web service das prefeituras também é outro gargalo. Nessa etapa são criadas as funções básicas para: assinatura e envio, consulta e cancelamento/inutilização NFS-e.  

É hora de pensar na criação do layout de impressão. O módulo de emissão de nota fiscal do seu ERP precisa ter as mesmas características visuais do praticado por cada município, como se o seu cliente estivesse emitindo direto do portal. E é preciso também se atentar nas configurações de envio e recebimento desse documento fiscal. 

Como então garantir que a nota foi mesmo emitida e que tanto a Sefaz como os destinatários as receberam? A questão da contingência é séria e o seu produto precisa garantir a autorização automática, mesmo que a prefeitura esteja offline.  

Algumas prefeituras, como a de Florianópolis, até disponibilizam gratuitamente um emissor em linguagem Java, porém é preciso editar as permissões de seu uso. 

E o que poderia servir para facilitar o seu trabalho pode complicá-lo ainda mais ao pensar na quantidade de configurações necessárias para o funcionamento em cada município.

Outros desafios do desenvolvimento de um módulo emissor.

Além de todas as dificuldades listadas acima, há outros 2 problemas que um desenvolvedor pode encontrar ao emitir NFSe com Java. Veja abaixo:

#1- Desenvolvimento do processo de assinatura digital

Algumas empresas têm o certificado digital do tipo A1, enquanto outras o do tipo A3. O módulo precisa estar pronto para aceitar os dois! Esse processo, que parece ser tão simples, pode simplesmente falhar se não for bem desenhado.

E se a prefeitura da cidade não exigir o certificado digital (como no caso de São Paulo e Florianópolis) o sistema precisa reconhecer automaticamente. 

#2- Burocracia

Se você precisar contar com o suporte técnico das prefeituras para desenvolver o seu módulo de emissão, sente-se em uma cadeira confortável e espere. Alguns municípios até disponibilizam conteúdos on-line que podem ajudar. Mas se for necessário um auxílio mais profundo e pontual, a demora e burocracia exigirão paciência.

A solução dos seus problemas

Quer evitar todo o trabalho e as dificuldades envolvidas no desenvolvimento e implantação de um módulo emissor de NFS-e em Java? A saída é utilizar o PlugNotas, da TecnoSpeed

A empresa, que há 13 anos disponibiliza soluções voltadas para software houses como a sua, oferece uma biblioteca para emissão de NFSes. De maneira prática e inteligente, em poucas horas o PlugNotas é uma API inteligente capaz de ser integrada ao seu sistema ERP. 

Ficarão no passado todas as dificuldades em se adequar às regras fiscais específicas de cada prefeitura. O PlugNotas simplifica a comunicação com mais de 1,1 mil municípios brasileiros. E o melhor: com o mesmo layout, como se fosse emitido direto do portal da prefeitura! 

Desista da ideia de implementar sozinho um projeto de NFSe. Conheça aqui, mais sobre a solução que vai acabar de uma vez por todas com a sua dor de cabeça. 

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados