O que é DDA? formato de pagamento é tendência de mercado

Descubra o que é DDA e como esse formato de cobrança pode beneficiar empresas e usuários na hora de realizar os pagamento.


Uma opção diferenciada na hora de realizar pagamentos é o conceito de: o que é DDA. A sigla representa Débito Direto Autorizado, uma forma digital de enviar e receber os boletos que facilita sua busca e ajuda a descomplicar o sistema financeiro. Neste modelo, sempre que um boleto é lançado em seu CNPJ ou CPF, você pode autorizar o banco a fazer o pagamento de forma automática

São várias as vantagens para a empresa que proporciona esse tipo de pagamento (cedente), bem como para o próprio consumidor que deve realizá-lo (sacado). Criada em 2009 pela Federação Nacional dos Bancos (Febraban), a opção ainda é desconhecida por muitas pessoas.

Para você entender o que é DDA e por que deve começar a utilizá-lo na sua empresa, criamos este conteúdo especial sobre o assunto. Leia a seguir!

O que é DDA?

O DDA é mais uma maneira de receber os boletos de cobrança, mas de uma forma inteligente. Em vez de receber boletos impressos ou por e-mail, os valores são enviados diretamente para a conta do sacado, que pode visualizar o que está em aberto ao acessar o sistema do banco em questão.

Essa modalidade permite que as contas em aberto fiquem organizadas em um único lugar, o que facilita a cobrança. Vale ressaltar que o DDA é diferente do débito automático, já que neste o pagamento não está autorizado automaticamente.

O usuário pode autorizar a cobrança quando for mais conveniente, da mesma forma que faria com um boleto tradicional. Porém, se desejar, pode ativar também a opção de débito automático.

O acesso aos títulos em aberto é feito pela opção de pagamentos da conta, tanto pelo caixa automático como nos aplicativos e sites, com informações de valores e prazos de vencimento. Por ali, o usuário pode selecionar o que vai pagar, autorizando que o valor seja debitado, quitando a dívida.

Embora na teoria todos os boletos possam ser programados para a cobrança via DDA, há algumas exceções na prática. Não possuem a opção os boletos de serviços públicos e tradicionais como água luz e telefone, assim como a arrecadação de tributos e impostos. Para essas contas, continuam valendo os formatos de papel e e-mail.

Quais cuidados o usuário deve ter?

Uma empresa que adere ao conceito de o que é DDA envia a cobrança diretamente para o banco, mas fica a seu critério enviar também os boletos por correio ou e-mail. O envio ajuda a reforçar a lembrança dos clientes, mas também pode causar confusão.

É importante instruir ao usuário que ele deve utilizar apenas uma das opções, evitando pagamentos duplicados. Caso ele prefira, pode solicitar a interrupção do recebimento dos boletos.

Além disso, o pagamento deve ser evitado ou postergado em algumas situações: quando os valores não estiverem de acordo ou em casos de obtenção de descontos.

No primeiro caso, o sacado precisa entrar em contato para verificar os valores e confirmar se há de fato alguma discordância. É a mesma lógica do procedimento já feito nos outros modelos de cobrança.

No segundo contexto, basta que ele espere a atualização do documento, a ser disponibilizada automaticamente pela empresa cedente.

Quais as vantagens do DDA?

Tanto o consumidor quanto a empresa prestadora se beneficiam da modalidade DDA. O interessante é que até o meio ambiente sai ganhando, sendo uma forma de ressaltar a preocupação ecológica. Isso porque o DDA dispensa a emissão de boletos impressos. A eliminação de papel nos procedimentos financeiros é uma tendência global em ascensão, em meio à forte preocupação ambiental na sociedade.

As vantagens se estendem para a empresa cedente, pois a economia de recursos ecológicos se converte também em economia financeira. Dessa maneira, a instituição dispensa o gasto com esses materiais.

Já o cliente se beneficia ao não precisar acumular volume de papéis em casa ou no escritório, que podem ficar esquecidos entre outros documentos. Dessa maneira, é mais uma forma de evitar atrasos, seja por esquecimento ou por perda do boleto.

A conta por correspondência também está passível de erros e atrasos na entrega, prejudicando a data de vencimento e causando juros. Ao prestador de serviço, disponibilizar o DDA aumenta a segurança de que o pagamento vai ser realizado e quitado em dia.

Outra característica é permitir ao sacado a possibilidade de se planejar com os pagamentos. Uma vez que ele precise autorizar o pagamento, há um ganho de tempo para organizar as finanças e realizar o pagamento quando for mais conveniente até a data de vencimento, sem ter que se preocupar com o débito automático que pode ser agendado antes (mediante autorização única).

As vantagens tanto para o sacado quanto para o cedente se traduzem em:

  • Segurança contra o extravio e fraudes;
  • Confidencialidade de informações (ninguém tem acesso além do usuário)
  • Maior controle financeiro;
  • Praticidade sem ter que digitar os números do código de barra
  • Maior garantia de pagamento e agilidade, já que cobrança aparece em um dia útil após o registro.

Como fazer a adesão ao DDA?

Agora que você já entendeu o que é DDA e quais são as vantagens, provavelmente se interessou em saber como aderir a essa modalidade. Para isso, basta que o usuário esteja cadastrado como “sacado eletrônico” no banco que utiliza.

Já as empresas também podem se cadastrar e emitir os boletos no banco de preferência. A partir do cadastro, os cedentes começam a aparecer na lista de boleto DDA nos sistemas eletrônicos.

No entanto, há um detalhe que o sacado precisa ficar atento. Embora a opção de boleto DDA esteja livre de taxas adicionais, essa informação depende da modalidade de conta utilizada. Alguns serviços bancários são restritos pela cesta de serviços e pode haver limitação na quantidade de pagamentos autorizados nesse modelo.

Outra característica importante é que o usuário pode solicitar a visualização de cobranças em nome de outras pessoas, mediante autorização prévia.  Além disso, é possível optar pelo cancelamento do serviço a qualquer momento, solicitando o serviço nos bancos cadastrados.

Entendeu tudo sobre o que é DDA? Então conheça mais uma facilidade para a integração de boletos no seu ERP com o PlugBoleto. Essa solução da TecnoSpeed é compatível com dezenas de bancos e pode transmitir arquivos de remessa e retorno de forma automática e direta com esses bancos. 

Dê um basta na rotina de upload manual de remessas que faz com que seus clientes percam tempo precioso no portal de cada banco! Conte com PlugBoleto da TecnoSpeed.

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados