Tempo de Leitura: 4 minutos

Descubra como o pagamento via remessa funciona e o que você pode fazer para oferecer a segurança que seu cliente merece e precisa através do seu ERP.

Tudo que envolve pagamentos exige um cuidado redobrado com a segurança, afinal, ninguém ou nenhum negócio gostaria de ter qualquer tipo de prejuízo financeiro. Seja um Pix, boleto ou um pagamento via remessa… manter seus clientes seguros é indispensável. 

E como a gente sabe que você leva isso a sério e está sempre disposto a oferecer o melhor para os clientes do seu software, estamos sempre desenvolvendo soluções que são capazes de tornar seu ERP em verdadeiras extensões do banco.

Neste post, vamos te ajudar a entender a fundo o pagamento via remessa, como esse meio funciona e de que forma você pode garantir segurança para seus clientes nesse processo com medidas simples. Bora começar esse papo?

Como funciona o pagamento via remessa na prática?

O pagamento via remessa existe para garantir que boletos e cobranças sejam devidamente registradas no banco antes da efetivação do pagamento, conforme os padrões pré-estabelecidos pela FEBRABAN, a Federação Brasileira de Bancos.

Ele consiste no envio de um arquivo à instituição financeira que contém informações de registro ou baixa de boletos, pagamento de títulos, folha de pagamento e impostos, e a partir do qual se dá a comunicação dessas operações entre o banco e o cliente, bem como o agendamento e processamento dos pagamentos contemplados pela remessa.

Lembrando que o arquivo de remessa é obrigatório para que o registro e recebimento de uma guia de cobrança sejam efetivados. Ou seja, se seu cliente deseja trabalhar com boletos como meio de pagamento e não depender do sistema do banco, ele precisará emitir arquivos de remessa para assegurar que a correspondência entre o negócio dele, o pagador e o banco ocorra corretamente.

Para concluir o processo do pagamento via remessa manualmente é preciso gerar o arquivo de remessa no padrão CNAB (Centro Nacional de Automação Bancária) 400 ou 240 – o que geralmente é feito pelo setor financeiro do seu cliente – e enviar o arquivo gerado para a instituição financeira através do Internet Banking.

A remessa de pagamento, então, chega ao banco e é processada. Caso esteja tudo ok, o banco agendará os pagamentos ou os efetuará, conforme as instruções que constam na remessa.

Então, o banco retornará no dia útil seguinte com as informações referentes à operação efetuada – o que chamamos de arquivo de retorno ou, simplesmente, retorno. Por fim, o financeiro do seu cliente precisará acessar o Internet Banking, baixar e importar o retorno ao sistema para processar e extrair os dados. A cada novo boleto, repete-se esse processo.

Por que a segurança é tão importante no pagamento via remessa?

Por que a segurança é tão importante no pagamento via remessa?
Por que a segurança é tão importante no pagamento via remessa? (Imagem: Pexels)

Somente por se tratar de uma operação financeira, o pagamento via remessa já supõe uma sensibilidade e pede por medidas de segurança. Mas, para além disso, é importante tornar esse processo o mais seguro e fluido possível para evitar erros, vazamentos de informações, desperdícios de tempo e, claro, problemas nos pagamentos/recebimentos. Todas essas situações irão refletir no bolso do seu cliente, fazendo-o perder dinheiro.

Os bancos e instituições financeiras, por padrão, processam as remessas e dão sequência nas operações de acordo com as instruções recebidas. Ou seja, ao realizar esse tipo de procedimento manualmente, o risco de processamentos de pagamentos indevidos como, por exemplo, o caso de envios em duplicidade é bastante alto.

Adicionar uma etapa de confirmação ou não?

Uma possibilidade para tentar solucionar ou diminuir esse tipo de risco seria ativar uma etapa de confirmação ao processo de pagamento via remessa, o que aplica uma camada a mais de segurança ao fluxo de processamento e as operações passam a ser concluídas somente após o responsável financeiro/responsável pela conta bancária confirmá-las.

Porém, vale a pena ponderar se esta é realmente a melhor alternativa para manter a segurança nesse tipo de operação. Tempo é dinheiro e agilidade e fluidez também são fatores essenciais quando o assunto são pagamentos, não é mesmo? 

Imagine um negócio que vende em larga escala precisar não só emitir um arquivo de remessa para cada boleto que gerar e tiver que registrar como também ter que realizar uma confirmação para concluir cada operação? Não tem como isso não comprometer ou ao menos complexificar a rotina de pagamentos de um negócio.

Transforme seu software em uma extensão do banco

Agora, vamos falar de como oferecer uma solução completa, segura e descomplicada para os seus clientes? No centro dessa resposta está o seu software, um ERP que vai ser a base para integrar, automatizar e permitir controlar todos os pagamentos gerados; e de braço direito está a API de Pagamentos TecnoSpeed, que vai articular e viabilizar tudo isso!

Com esse match o seu sistema se tornará realmente tudo que o seu cliente precisa e talvez nem saiba. A geração de remessas ficará muito mais fácil, rápida e segura para ele! Além disso, você não precisará se preocupar com homologações, atualizações, regras e burocracias, poupando muito tempo, esforço e investimentos da sua Software House.

Com a nossa API de Pagamentos, o pagamento via remessa se resume em alguns cliques e tudo num só lugar, o seu sistema:

Saiba como funciona a API de Pagamento do PlugBank
Saiba como funciona a API de Pagamento do PlugBank (Imagem: Pexels)
  • Os pagamento são gerados direto no ERP e as remessas são enviadas de forma automática ao banco ou instituição financeira;
  • Nossa API faz validações de conferências de informações, processa os dados via VAN e conta com identificadores único para cada conta cadastrada;
  • Os extratos também são integrados ao sistema, agilizando o processo de gestão de contas a pagar. 
  • Ou seja, é toda a segurança que o seu cliente merece e precisa, o upgrade que vai diferenciar seu produto no mercado e otimizar o seu trabalho, com toda a qualidade e experiência da Tecno como suporte.Ainda não conhece a nossa API de pagamento? Não perca mais tempo e venha agora mesmo transformar seu software em uma extensão do banco! Conheça e integre já a nossa incrível solução:

API de Pagamento PlugBank 

 

Summary
Como garantir mais segurança no processo de pagamento via remessa?
Article Name
Como garantir mais segurança no processo de pagamento via remessa?
Description
Descubra como o pagamento via remessa funciona e o que você pode fazer para oferecer a segurança que seu cliente merece e precisa através do seu ERP.
Author
1 ComentárioFechar comentários

Deixe um comentário

Localização

Tecnospeed ©  2022. Feito com ❤ pelo time Tecnospeed.