Como automatizar as formas de pagamento do seu software?

Você sabe as principais formas de pagamento que um software deve oferecer? Este post mostra a melhor forma de desenvolver um módulo financeiro!   


O dia a dia das empresas brasileiras já é bem complicado por natureza. E quanto mais funcionários, fornecedores e processos estiverem envolvidos neste cotidiano, mais regras, diretrizes e planejamentos devem ser executados para manter toda a gestão saudável.

Para o desenvolvedor de software, a dificuldade é ainda maior. São muitas formas de pagamento diferentes que devem ser desenvolvidas dentro de um sistema, como salários, tributos, transferência de valores… E cada uma delas com suas particularidades. É muita informação! 

Neste post, mostraremos um pouco das principais formas de pagamento que um software completo deve apresentar e a melhor forma de oferecer isso sem a dor de cabeça de desenvolver todo o módulo financeiro. Vamos turbinar sua Fintech?

Aproveite a leitura!

Além da diferença entre DOC e TED! Quais são as principais formas de pagamento?

Como já dissemos acima, as empresas brasileiras devem considerar inúmeras formas de pagamento e suas particularidades na hora de desenvolver e oferecer um software completo.

Mas você sabe a diferença entre DOC e TED? Ou melhor,  você conhece as diferentes formas de pagamento?

DOC

O Documento de Ordem de Crédito, conhecido popularmente como DOC, é uma das formas de pagamento por transferência bancária existentes atualmente. 

Utilizada por pessoas que querem transferir seu dinheiro para uma conta de um banco diferente, o valor não deve ultrapassar R$ 4.999,99, seja ele feito por meio de uma única transferência ou várias.

Além disso, este tipo de pagamento não pode ser realizado para contas poupança, e só é aceito até as 21h59. Após este horário, a emissão é finalizada apenas no próximo dia.

Alguns bancos já consideram o valor dos DOCs na taxa mensal da conta corrente, mas existem bancos que cobram valores entre R$ 7 e R$ 10 para cada transação efetuada.  

TED

A Transferência Eletrônica Disponível, popularmente chamada pela sigla TED, é a forma de pagamento utilizada para transferência de valores acima de R$ 3.000,00.

Quando é executada entre contas do mesmo banco, geralmente é gratuita e o valor é creditado na mesma hora.

O TED pode ser feito de muitas formas diferentes, como caixa eletrônico, internet e telefone, entre outros.

O que muda é que, quando a transferência não envolve um profissional do banco, como pela internet, por exemplo, os valores cobrados pelo TED são menores. 

A diferença é que, nas transferências que não envolvem agentes do banco, existe um valor máximo permitido. Esta regra foi criada como forma de aumentar a segurança contra fraudes.

Para valores acima do mínimo, é necessário ir pessoalmente à agência. Viu? Agora ficou mais clara a diferença entre DOC e TED?

Pagamento de salários

Os salários dos funcionários registrados em carteira (CLT) devem ser pagos, por lei, até o quinto dia útil do mês posterior ao trabalhado.

Ele ainda inclui os benefícios acordados com o profissional, como vale alimentação, vale transporte e horas extras, entre outros.

Além disso, para funcionários que recebem salários com valores superiores a R$ 1.659,38, a contribuição previdenciária deve ser descontada, conforme a regra:

  • Para salários brutos de R$ 1.659,38, o desconto aplicado é de 8% ao mês.
  •  Para salários brutos de valores entre R$ 1.659,39 e R$ 2.765,66, o desconto é de 9% ao mês. 
  • Para salários brutos de valores entre R$ 2.765,67 e R$ 5.531,31, o desconto é de 11% ao mês.

Para funcionários de baixa renda que têm filhos de até 14 anos ou de qualquer idade, porém com algum tipo de deficiência física ou intelectual, ainda há o salário-família.

Este tipo de benefício deve ser pago pelo empregador conforme tabela de valores estabelecida pelo Governo Federal, e será reembolsado, posteriormente, pelo próprio governo. 

Pagamento de Tributos

Tributos são os valores obrigatórios que devem ser pagos por todos os cidadãos e empresas brasileiras. Esta foi a forma que o país criou de arrecadar valores para serem revertidos em melhorias nos direitos da população, como saúde, educação, segurança, entre outros.

Em relação aos principais tributos que devem ser pagos pelas pessoas físicas ou jurídicas, eles estão divididos em:

  • Impostos, como IPTU, IPVA, Imposto de Renda e IPI, nos casos de empresas que trabalham com industrialização de produtos. 
  • Taxas, como custos judiciais, autenticação de documentos e licenciamento de veículos.
  • Contribuição de melhorias, que é o valor cobrado sempre que o governo promove melhorias públicas que implicarão na valorização dos imóveis que existem ao redor.
  • Empréstimo compulsório, usado em pouquíssimos casos, como em situações de guerra, por exemplo, quando o governo se apropria do dinheiro dos contribuintes para manter financeiramente o país.
  • Contribuições parafiscais, que são os tributos cobrados com o intuito de promover o desenvolvimento de atividades públicas, como o CPMF e o CIP, por exemplo.

Pagamento de fornecedores

O planejamento de pagamento dos fornecedores é essencial para manter o fluxo de caixa da empresa estável.

Atrasos de pagamento podem acarretar penalidades como multas e juros, sem contar com a possível indisposição com as empresas parceiras que também estão contando com este valor.

Estes pagamentos envolvem muito planejamento, desde a quantidade de produto comprado, até o armazenamento, estoque e novos pedidos.

Ou seja, esta forma de pagamento, se não for executada de forma automatizada e programada, pode prejudicar não apenas a saúde financeira da própria empresa, mas também os fornecedores.    

Lista VIP API de Pagamento

Como oferecer um software completo?

Desenvolver um módulo de pagamento completo para o seu software requer muita mão de obra especializada e dedicação. Como dissemos acima, cada forma de pagamento tem suas particularidades.

E, muitas vezes, desenvolvedor, dúvidas simples como por exemplo: diferença entre DOC e TED, não são claras para o seu cliente.

E claro, todas as formas de pagamento devem ser considerada em sua particularidade e complexidade, na hora de executar a rotina financeira dos clientes.

A boa notícia é que uma API de pagamento já está sendo desenvolvida para facilitar o dia a dia dos desenvolvedores e empresários de software e agilizar e automatizar os processos financeiros de todas as empresas clientes.

Ao optar por integrar a API de pagamentos em seu software, você estará encontrando um grande diferencial, porque ela será capaz de:

  • Gerar e enviar ao banco as remessas de pagamentos de forma automática;
  • Conciliar os arquivos de retorno gerados pelos bancos, também de forma automática;
  • Fazer a conciliação de extrato bancário, facilitando a visualização do saldo nas contas.

Além disso, a API de Pagamentos será capaz de executar todas as formas de pagamentos descritas acima em um padrão único. É a melhor forma de unir agilidade e segurança ao seu software!

Agora que você já conhece a praticidade da nossa API de pagamento, se inscreva nossa lista VIP de lançamento. Seja o primeiro a oferecer ao seu cliente.

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados