O que é NSU (Numero Sequencial Único)?

Separamos as principais informações que você, desenvolvedor de software, precisa saber sobre NSU. Confira!


As terminologias relacionadas aos documentos fiscais eletrônicos podem ser muito úteis para facilitar e realizar procedimentos que envolvem operações importantes para empresas e para os atores envolvidos no processo. 

Neste artigo explicamos o que é NSU – sigla para Número Sequencial Único (NSU) -, para que ele serve na prática, como localizá-lo no documento e a importância de consultá-lo com facilidade, principalmente se você oferecer essa modalidade em um sistema de gestão empresarial.

NF-e

O que é NSU?

O Número Sequencial Único (NSU) é um código numérico gerado pelo Ambiente Nacional da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) para identificar uma Nota Fiscal eletrônica (NF-e), uma Carta de Correção eletrônica (CC-e), um Evento da NF-e, ou mesmo um conjunto desses arquivos. 

Assim que a NF-e, a CC-e ou o evento é recebida, a própria SEFAZ gera o NSU para esse documento.

Para que serve o NSU?

A principal finalidade do Número Sequencial Único (NSU) é possibilitar a distribuição da consulta dos documentos fiscais por parte dos atores referenciados no documento.

Ao realizar uma requisição de consulta, os envolvidos devem informar o NSU, e receberão como retorno um arquivo compactado com todos os documentos que contenham aquele NSU.

Quem pode consultá-los?

Por meio do Número Sequencial Único tanto o emissor quanto destinatário, transportador e terceiros – geralmente são os que fazem parte do processo de produção – podem acessar o arquivo, consultando-o quando for preciso. 

Caso seja necessário verificar algum dado, basta utilizar o NSU e acessar o resumo da NF-e.

Como localizar o NSU no arquivo de retorno?

Ao realizar uma consulta, você receberá um arquivo com os campos referentes ao NSU, sendo eles: maxNSU e ultNSU.

 <maxNSU>000000000000200</maxNSU>

 <ultNSU>000000000000003</ultNSU>

Como o NSU é gerado pela Sefaz?

Após receber a informação de emissão do documento fiscal de NF-e, o Ambiente Nacional gera o NSU. Os campos devem ser preenchidos corretamente, para que não haja problemas nessa solicitação. O número é associado ao CNPJ emissor, ao número de série e a NF-e. 

Feito isso, o NSU é gerado junto com a emissão e apresenta um resumo com as principais informações da NF-e, que são de interesse de todos os atores envolvidos. O arquivo retorna em .XML e pode ser copiado e distribuído.

Onde encontrar o NSU?

Para os comerciários que realizam a verificação em documentos fiscais impressos o NSU pode ser conferido no próprio ticket emitido.  

Os que utilizam softwares ou módulos integrados de gestão fiscal conseguem acessar o número utilizando o métodos definidos pelo desenvolvedor. A localização varia de software para software.

Destacamos que se forem feitas muitas consultas em sequência com o mesmo NSU, a SEFAZ pode bloquear o CNPJ por um período. Outra informação importante é que a quantidade máxima de documentos retornados é 50 por NSU.

Quem emite o número sequencial único?

A Secretaria da Fazenda é a responsável pela emissão do NSU das NF-es. O número é gerado no momento da emissão do documento, ou seja, assim que todos os dados necessários são digitados corretamente. 

Como o próprio nome diz, ter um NSU no documento significa que é, de fato, um sequencial único.  

O NSU independe do tipo de documento da série, ou seja, a empresa não pode adotar um controle NSU para cada série ou tipo de documento.

Atenção: o NSU é gerado no momento da emissão da NF-e, mas a impressão pode acontecer em outro momento. Eles são organizados por ordem de solicitação. 

Qual é a importância do NSU para um ERP?

A facilidade na distribuição de informações referente a NF-e para todos os atores envolvidos é uma das maiores vantagens de oferecer a consulta via NSU no software de gestão empresarial. 

Com esse processo otimizado, os envolvidos ganham tempo para se dedicar a outras atividades e novas operações. Um outro benefício é o maior controle e organização dos documentos fiscais eletrônicos, contribuindo para um melhor gerenciamento da empresa de modo geral. 

A organização contínua e sistematizada na parte fiscal é fundamental para evitar problemas. Um exemplo é ter os documentos em dia em caso de solicitação do fisco, evitando possíveis punições por sonegação fiscal.  

Seu ERP ainda não tem um bom módulo fiscal?

Nós temos uma solução pronta e completa para sua software house: implemente nosso módulo NF-e! Assim você possibilita que seu cliente realize todas as etapas de emissão da Nota Fiscal Eletrônica, sempre de acordo com a legislação vigente no país e tenha acesso à diversos recursos extras, como auditor online, gestão de certificados A1 e A3, emissão e impressão da CC-e e muito mais!

 

 

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados