PIX chegará em novembro. Você ainda tem dúvidas sobre ele?

O sistema de pagamento PIX vai ser lançado em novembro de 2020 e promete trazer muitas novidades para clientes, fintechs e instituições financeiras. Clique e leia mais!


O sistema de pagamento instantâneo PIX, do Banco Central do Brasil (Bacen), vai ser lançado em novembro. E essa é uma oportunidade para fintechs serem mais competitivas, pois elas serão conectadas a pessoas, varejistas e bancos em um único sistema.

A sua software house está preparada para aproveitar esse lançamento que tem tudo para deixar o mercado de pagamentos mais acirrado? Aqui neste único post você  vai saber as principais informações sobre o novo sistema de um jeito rápido e prático.

O que é o sistema PIX de pagamento instantâneo?

É uma maneira bem mais aǵil de fazer pagamentos e transferências. Com o PIX, as transações levam 10 segundos no máximo para serem efetuadas.

Diferentemente de modalidades de transações como DOC, TED e pagamento de contas ou tributos, o sistema PIX de pagamento não tem nenhum impedimento em relação a dias e horários. Ou seja, é possível fazer movimentações 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Outro detalhe é que poderão ser feitos pagamentos para estabelecimentos físicos, virtuais ou até mesmo para o governo, sem limite de valor.

Tudo isso deverá ser extremamente seguro, posto que as transações serão baseadas na Rede do Sistema Financeiro Nacional e contarão com tecnologias atuais de proteção.

 

Quem poderá usar esse sistema de pagamento?

Para utilizar o PIX – pagamento será necessário que tanto quem faz o pagamento como quem o recebe tenham uma conta em fintech, banco ou outra instituição financeira. E não é preciso que os usuários usem conta corrente, necessariamente.

Esse sistema vai ser incorporado a aplicativos de bancos, fintechs e instituições financeiras.

Como o PIX funciona?

O pix de pagamento, de tão comum que é na nossa vida, aparenta para as pessoas mais leigas uma funcionalidade simples. Contudo, os desenvolvedores dessa área estudaram muito para gerar esse produto e fazer que você o utilize de maneira fluida e otimizada. 

Para entender como ele opera e em quais âmbitos da nossa vida se encontra, destacamos os lugares que podemos ver esse sistema: 

1. QR Code

Quem possui uma conta em banco digital muito provavelmente já utilizou o sistema de QR Code para realizar um pagamento. Além de descomplicar a transferência, o usuário que decide utilizar esse tipo de pagamento agiliza o processo e faz que o dinheiro caia mais rápido na conta do recebedor. 

É importante salientar que essa ferramenta do pix de pagamento não está disponível em todos os bancos. Mesmo que a maioria já tenha adotado esse tipo de tecnologia, alguns são mais tradicionais e preferem insistir em propostas antiquadas. 

2. Informações sobre o recebedor

O pix de pagamento também está presente em quando fazemos uma transferência bancária através das informações do recebedor. Ao realizar esse tipo de ação no banco digital é necessário informar dados como nome completo, CPF, número do banco recebedor e muitos outros.

Esse tipo de transferência somente foi permitido através de desenvolvedores que trabalharam com a programação do pix e criaram um software adaptado para esse tipo de ação. 

Opção de informações extras

Para abranger ainda mais as opções do consumidor, esse tipo de sistema também disponibiliza um método para encontrar o recebedor, sem que haja a necessidade de colocar todos os dados pessoais dele.

Para isso é necessário apresentar um e-mail, número de telefone ou nome completo, e esperar que o pix de pagamento localize-o.

Como oferecer o PIX?

Bancos, fintechs e outras instituições com mais de 500 mil contas têm até novembro para receberem e oferecerem o PIX. A participação, nestes casos, é obrigatória. 

Para empresas menores, o uso do PIX – pagamento é facultativo e não precisa ser iniciado nesse mesmo mês. 

As movimentações financeiras poderão ser feitas de modos mais convencionais, como aqueles em que são informados dados pessoais de quem paga e recebe os valores, e por QR Code estático ou dinâmico. 

É importante destacar que, até o momento, ainda não há todos os detalhes técnicos definidos para a implementação do QR Code. 

A previsão é de que essas facilidades entrem em funcionamento na estreia do sistema. 

O mesmo vale para pagamentos por aproximação, como MST e NFC, que devem fazer parte de uma segunda fase de implantação do PIX.

Quais os benefícios do pix de pagamento?

De tão comum que esse sistema é em nossa vida, nunca paramos para pensar sobre os benefícios que ele traz no nosso cotidiano. Porém, como aqui a nossa intenção é realmente mostrar como o pix de pagamento é uma ferramenta otimizada, destacamos alguns benefícios dele para você!

Vale a pena destacar que as vantagens desse software são inúmeras, mas que trouxemos somente duas, que por si só convencem a maioria dos desenvolvedores a apostarem nesse tipo de produto. 

Velocidade 

Sem dúvida alguma, o maior atrativo desse sistema está na velocidade dele. Diferente de antigamente, que era necessário se deslocar até uma agência bancária ou demais unidades de pagamento para realizar uma transferência ou outro tipo de serviço, agora é possível fazer isso através smartphones e computadores.

Mas, a velocidade não está somente para o corte do deslocamento: o tempo levado para que a transferência pelo pix de pagamento caia é muito curto, levando em algumas instituições apenas alguns segundos para que apareça na outra conta. 

Segurança

Além da velocidade, quando falamos sobre os benefícios principais precisamos destacar a segurança que esse sistema oferece. Agora, ao invés de se arriscar com dinheiro físico nas agências bancárias, a quantia fica somente no meio virtual, acontecendo tudo pela rede. 

Caso você queira sacar o dinheiro, basta apenas recorrer a um caixa eletrônico e fazer essa ação. Ou seja, além de inibir de possíveis furtos ou roubos, ele também serve como um cofre pessoal. 

Há tarifas envolvidas no uso do PIX?

A expectativa é que, embora instituições financeiras tenham liberdade de estipular valores de acordo com suas estratégias, os custos de transações com PIX sejam menores do que em DOCs e TEDs.

Em compras cotidianas, o valor total despendido não irá mudar o gasto com tarifa pelo usuário. A taxa será fixa e não percentual, como no caso de cartões.

É esperado que o valor da tarifa por transação seja extremamente baixo. Isso deve motivar a adoção do sistema PIX de pagamento mesmo por pequenas empresas.

Por que o PIX pode transformar o mercado?

Além de agilizar transações entre pessoas e empresas, o PIX também deixará bem mais rápido a quitação de taxas governamentais. E os pagamentos poderão conter históricos importantes para órgãos competentes. 

Liberações de cargas em portos, por exemplo, poderão acontecer com menos burocracia por causa desse sistema. Ou seja, o potencial para movimentar a economia é alto.

Lista VIP API de Pagamento

PIX: contribuição para um mercado mais inovador

O sistema de pagamento instantâneo PIX trará novidades que prometem ser bastante benéficas a usuários, tanto pela rapidez e comodidade com que executará transações como porque aumentará a competição entre empresas do setor financeiro. 

E isso é muito interessante para fintechs, que contam com o DNA da inovação e da praticidade em suas próprias formações. 

Falando nessas qualidades, nós aqui da TecnoSpeed vamos lançar em breve a API de Pagamento para que sua software house possa contar com um módulo de contas a pagar automatizado. Se quiser receber informações em primeira mão sobre ela, basta assinar a nossa lista VIP.

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados