Quais as principais dificuldades das software houses brasileiras?

Já tinhamos uma boa noção das principais dificuldades das software houses brasileiras. No entanto, decidimos confirmar, com dados e gráficos. Veja o que descobrimos!


Em 2017, o setor de Software e Serviços contemplou aproximadamente 17.000 empresas no Brasil, e obteve crescimento de 3,7% sobre o ano anterior, um resultado acima dos demais setores da economia.

Apesar dos números, sabemos que as taxas de crescimento entre as pequenas e médias empresas têm enorme variação: enquanto algumas duplicam seu faturamento anualmente, outras mantém-se estagnadas ao longo do tempo.

Desde sua fundação, em 2006, a TecnoSpeed trabalha para software houses. Com uma rede de mais de 1.500 parceiros, sempre buscamos compreender suas maiores dificuldades, os fatores que limitam o crescimento das empresas e proporcionar soluções para isso.

Que fonte mais legítima de informação, do que quem vivencia a realidade do mercado dia-a-dia? Assim, realizamos uma pesquisa entre nossos clientes, para confirmar, em números e dados empíricos, tudo aquilo que já desconfiávamos.

Pesquisa: principais dificuldades das software houses

Nossa primeira pesquisa contou com a participação de 101 empresários de software houses, com o objetivo de diagnosticar e analisar as causas que estão inibindo a sua ascensão no mercado até agora.

A seguir, você encontra os resultados desta pesquisa, que gerou dados muito interessantes para entendermos onde estamos e quem compartilha dos mesmos desafios.

Em qual área sua empresa tem mais dificuldade de evoluir?

A primeira pergunta da pesquisa visa compreender o sentimento do empresário em relação às dificuldades que enfrenta em sua empresa.

Gráfico: em qual área sua empresa tem mais dificuldade de evoluir?

O resultado é bem esclarecedor: mais de 50% dos entrevistados afirmam que sua maior dificuldade é vender seus produtos.

Portanto, se sua software house tem dificuldade nessa área, fique tranquilo: você não está sozinho!

A Empresa Cresce, os Desafios Mudam

Fica evidente em qual cenário os desafios dessas empresas aparecem. Os dados tendem a variar ao verificarmos os resultados entre micro, pequenas e médias empresas. Confira:

Gráfico 2 por tamanho da empresa: em qual área sua empresa tem mais dificuldade de evoluir?

  1. Microempresas

Nas microempresas, que possuem entre 1 a 10 funcionários, a maior dificuldade (62,90%) é na área comercial. Normalmente, as primeiras contratações da empresa são para a implementação, manutenção e suporte dos produtos existentes. As vendas, geralmente ficam a cargo dos próprios sócios e por isso, é difícil escalar esse setor.

  1. Pequenas Empresas

As pequenas empresas também relatam como principal obstáculo a esfera comercial, com 38,10%. Normalmente, encontram-se em um período de transição, que é quando as organizações precisam depender cada vez menos dos sócios para realizarem suas vendas e conseguirem crescer. Ao conversarmos diretamente com essas empresas, fica perceptível a existência de certa instabilidade no resultado de vendas.

Por outro lado, nesta fase, surge um novo desafio: 23,8% relataram a dificuldade com suporte. Nesta fase, os clientes, mais abundantes, começam a demandar muito tempo e esforço em atendimento, e a empresa ainda não tem processos definidos para redução de retrabalho ou velocidade de correção de erros na release.

  1. Médias Empresas

Já nas empresas de porte médio, o maior desafio apontado é no campo do Desenvolvimento (50%). O desafio dessas software houses, que encontram-se no momento decisivo de crescimento, relaciona-se com a introdução de novos produtos ou melhorias nos já existentes (como por exemplo, a migração dos softwares desktop para nuvem).

Podemos deduzir que agora, os concorrentes são maiores e mais agressivos, o que exige mais qualidade de produto e competitividade na infraestrutura. Nessa perspectiva, os custos de desenvolvimento podem ser mais altos do que o esperado, enfrentando tanto riscos tecnológicos, financeiros e de marketing, como de pessoal.

Atrelado ao crescimento, podem vir também níveis insatisfatórios de qualidade, que podem tornar o desenvolvimento ainda mais desafiador.

A origem do problema

Nem sempre os problemas – e portanto, as soluções – são óbvios e centralizados. Em muitos casos, a dificuldade em uma área está diretamente relacionada com o desempenho de outra.

Por exemplo: No Suporte, longas esperas para atendimento e baixo nível de satisfação do cliente parecem indicar, em primeira instância, que melhorias deveriam ser feitas considerando apenas este setor. Contudo, esses problemas podem estar relacionados à estrutura de equipes ou ao nível de maturidade em processos, como no exemplo a seguir.

Aconteceu aqui!

Esse fenômeno acometeu a TecnoSpeed há alguns anos. Com o crescimento do portfólio e da carteira de clientes, aumentou também a demanda por suporte técnico. Para atender essa demanda, expandimos nossa equipe e, quando percebemos, tínhamos mais de 50 funcionários na Consultoria Técnica.

No entanto, ainda haviam reclamações sobre nosso atendimento. O cenário só mudou quando notamos que era a estrutura de equipes que estava defasada, com consultores generalistas, comunicação ineficiente e alta curva de aprendizado para colaboradores novos.

O diagnóstico pediu que olhássemos para além dos sintomas visíveis no Suporte, e iniciássemos junto à Gestão de Pessoas uma mudança nas equipes para o modelo de Squads (equipes multifuncionais e separadas por domínio).

Métricas: o quanto você sabe sobre o seu negócio?

Métricas

Ao relacionar as áreas de dificuldade de evolução com sua maturidade, sendo esta medida pelo nível de controle e métricas que possuem, o nível de respostas se concentrou em: “gerencio, mas sem métricas” e  “não gerencio”. Muitos que atuam na gestão, de fato, não gerenciam, apenas administram.

Gestão está relacionada com mudança: É necessário mudar constantemente para poder sobreviver no atual ambiente de negócios e, para mudar, é preciso medir e acompanhar o desempenho da área gerida. Observe:

Métricas: o quanto você sabe sobre o seu negócio?

Podemos entender os resultados com uma analogia ao desenvolvimento de software: Quando uma exception ocorre, sabemos que existe um problema e ele precisa ser resolvido. Mas, para encontrá-lo, precisamos de ferramentas, que nos apontarão a causa do problema na linha X do código, por exemplo. A partir disso, para que se saiba porque essa exception aconteceu, analisamos os relatórios e métricas dos testes na padronização do código, e com a análise desta, criamos planos de melhoria.

Em gestão empresarial, é a mesma coisa: a maioria das empresas sabe que existe um problema, e o administra, mas não utiliza ferramentas ou conhecimentos para determinar suas causas, nem métricas para acompanhar o desempenho. Se não soubéssemos da quantidade e qualidade dos testes que foram feitos, como poderíamos determinar planos de melhoria que impedissem tais erros de acontecerem novamente?

Se em um processo de codificação, registramos, analisamos e acompanhamos diversas métricas para corrigir bugs e melhorar nosso produto, por que nos departamentos da empresa isso não é feito?

Treinamento x Dificuldade

No Brasil, o investimento em treinamentos e capacitação é de aproximadamente 0,63% do faturamento anual das empresas, contra 1,63% dos Estados Unidos. No mercado de TI, especificamente no setor de Softwares e Serviços, os investimentos em treinamentos parecem ser maiores do que a média brasileira. Por conseguinte, sabemos também que este setor cresceu além do PIB do Brasil, em tempos de recuperação econômica.

No gráfico a seguir, observa-se que, aqueles que investem até 5% de seu faturamento em treinamentos e consultorias, e os que não investem, são as maiores contagens de empresas com dificuldades em alguma área da organização. Os que investem além dos 5%, foram os que menos declararam dificuldades.

Gráfico: Treinamento x Dificuldade

As pesquisas em T&D mostram que realmente existe uma correlação direta entre o desempenho da organização e a qualidade da sua liderança. Nesse sentido, investir em um programa que capacite suas lideranças táticas e estratégicas é o caminho que trará o crescimento desejado. É claro que o volume em reais investido não delimita o sucesso das organizações.

O sucesso exige mais do que código

Uma gestão não capacitada é causadora de ineficiências operacionais que podem ser encontradas em todas as funções da sua Software House. A complacência de gestores e um planejamento fraco influenciam também no aumento de suas despesas operacionais e causam problemas em todos os níveis da sua organização.

Como vimos no tópico acima, as Software Houses que mais investem em treinamentos e desenvolvimentos são aquelas que declararam menores índices de dificuldade em determinadas áreas.

Mas em que eu preciso me capacitar?

Considerando as entrevistas, os assuntos que os empresários de Software Houses acreditam estar mais defasados em sua gestão, e que, por conseguinte, necessitam de mais capacitação, temos como principais palavras-chave os termos: Comercial/Vendas, Marketing, Software (Qualidade), Gestão, Desenvolvimento, Projetos e Processos.

Dentro desses temas, você conhece treinamentos no mercado que especifiquem seus conteúdos para Software Houses? Que tenham abordagens além do óbvio, desenvolvendo assuntos e dicas práticas para o nosso mercado?

Principais palavras chaves: em que preciso me capacitar?

Tendo como embasamento toda a análise feita junto aos nossos clientes e dados do mercado de TI, atacamos precisamente os pontos de maior dificuldade das empresas com uma solução que atende aos anseios de crescimento de nossos parceiros: O Programa Software House de Sucesso.

Seja uma Software House de Sucesso

Chegou a hora de executar uma transformação na gestão da sua empresa. No Programa Software House de Sucesso, você começará a pensar fora da caixa para conquistar um crescimento exponencial e escalável.

O Software House de Sucesso é, ao mesmo tempo, uma capacitação para empresários e gestores de TI, e uma aliança entre empresas de software que compartilham o desejo de evoluir e crescer acima da média do setor.

Capacitação

Os treinamentos do Software House de Sucesso visam preparar você para cada um dos desafios apresentados neste artigo.

Para isso, o Software House de Sucesso conta com módulos como: Tributação, Meritocracia, Inovação, Funil de Vendas, Escalabilidade de software, Novas tecnologias, Testes de Software, Estratégia, Recursos Humanos, Financeiro, Marketing, Comercial, Qualidade de Software, Atendimento ao Cliente, Inovação, Processos, Contabilidade, Jurídico e Desenvolvimento de Software, e muito mais.

O Grupo

Além do conhecimento, o Software House de Sucesso é uma rede de contatos exclusiva, na qual os empresários participam de encontros virtuais e presenciais com o objetivo de trocar experiências, networking e constroem parcerias estratégicas entre negócios.

Unidos e munidos de conhecimentos criados especificamente para enfrentar os desafios reais das empresas de software, o sucesso é questão de tempo.

Saiba mais sobre o Software House de Sucesso!

Formado em Marketing. Redator do Grupo TecnoSpeed. Escreve artigos e conteúdos para TecnoSpeed DF-e, Certificados Digitais e WiFire.