Terceirizar ou desenvolver a manutenção do módulo fiscal?

Desenvolver ou terceirizar a manutenção do módulo fiscal do seu software, eis a questão. Neste post, ajudaremos você a fazer a escolha certa!


Qualquer pessoa que trabalha em empresas onde ocorrem transações comerciais conhecem muito bem todos os processos de emissão, envio e arquivamento de documentação fiscal.

Também não é uma novidade que os sistemas tributário e fiscal brasileiros são complexos, burocráticos e que é necessário muito estudo e dedicação para conhecer cada pormenor que envolve a emissão de documentos fiscais eletrônicos.

Para darmos um exemplo, só no ano de 2019 o Brasil passou por sete mudanças tributárias importantes que devem ser seguidas à risca para evitar multas. Entre elas temos a obrigatoriedade da NFC-e no estado do Espírito Santo, ou a alteração no esquema do pacote de XML, que envolve a emissão da NF-e e da NFS-e, entre outros.

O governo Bolsonaro começou seu mandato com a reforma tributária sob sua mira. Mas enquanto aguardamos as primeiras ações, todos as software house que querem oferecer um módulo dedicado aos tributos brasileiros devem ponderar bem entre desenvolver do zero ou terceirizar a manutenção do módulo fiscal.

Continue a leitura deste post e descubra qual a melhor opção para a sua software house!

Desenvolver ou terceirizar, eis a questão

Uma das coisas mais chatas e trabalhosas de manter um software emissor é a manutenção do módulo fiscal.

Isso porque frequentemente surgem Notas Técnicas e atualizações na legislação tributária, o que obriga o desenvolvedor a ficar atento às novidades e parar sua equipe de tempos em tempos para atualizar o sistema sempre que surge uma novidade. 

E a dificuldade não fica só neste cuidado e dedicação extra. Todo esse processo de mudanças e atualizações muitas vezes acaba atrapalhando os planos de desenvolver um novo recurso, ou causando atrasos em entregas, por exemplo. 

Esta é uma vantagem expressiva da utilização das APIs REST como o PlugNotas: a API é atualizada por nós, ou seja, por especialistas em documentos fiscais eletrônicos, isso bem antes da entrada da legislação em vigor. E uma vez que ela é atualizada, todos os sistemas que a consomem já se adequam também, sem dores de cabeça.

Esta é uma grande vantagem que a terceirização da manutenção do módulo fiscal proporciona. Mas será que elas param por aí? Vamos ver a seguir:

Custos da manutenção do módulo fiscal

Dificilmente sua software house conseguirá desenvolver um módulo de emissão de documentos fiscais sem envolver toda uma equipe de programação. Isso porque, como dissemos acima, este é um processo complexo e quanto mais documentos diferentes você desenvolver, mais burocrático ele ficará.

Agora vamos considerar que você montou seu time fiscal com dois programadores e um especialista em tributação. Estes profissionais precisarão receber salários e benefícios de acordo com seu cargo e muito provavelmente estarão fixos na manutenção do módulo fiscal, não podendo ser realocados para outras áreas. Ou seja, você não poderá contratar estes programadores pensando em projetos futuros.

Se você não quiser contratar um especialista, vai precisar providenciar treinamentos e reciclagem para seus programadores, o que também impacta financeiramente na empresa.

Quando você escolhe terceirizar o módulo fiscal do seu software estes custos são drasticamente diminuídos, porque a empresa parceira será responsável pelo time desenvolvedor e pela especialização da equipe. Você receberá as atualizações automaticamente. 

Agilidade nos processos fiscais

Um módulo de emissão fiscal eletrônica completo envolve muita documentação. É NF-e, NFS-e, NFC-e, isso só considerando varejo e comércio! Para alcançar a prestação de serviços para transportadoras, por exemplo, é necessário incluir também CT-e e MDF-e, sem esquecer que as exigências são diferentes para transportes de pessoas ou de carga. É realmente muita informação para considerar!

É claro que quanto mais completo for seu módulo de emissão de documentação fiscal, mais alcance e mais mercado seu software terá. Mas para isso é necessário desenvolver uma ferramenta fluída e que tenha integração total tanto com seu software quanto com os web services das prefeituras. 

Além disso, oferecendo uma solução robusta você garante aos seus clientes rapidez e centralização nos processos fiscais, tornando o dia a dia deles muito mais fácil e produtivo. 

Mas novamente ficam os questionamentos, desenvolver ou terceirizar a manutenção do módulo fiscal? Com a terceirização, cada particularidade de cada documentação será considerada pela empresa parceira, deixando-o livre deste tipo de preocupação. 

Além disso, você pode alocar a equipe que ficaria restrita à manutenção do módulo fiscal para outros projetos mais rentáveis, de forma que os gastos com a terceirização seriam rapidamente supridos. 

Em relação às não conformidades, a empresa parceira tem, além de você, muitos outros clientes. Isso quer dizer que a quantidade de testes pelos quais o módulo emissor deles já passou é enorme. Sem contar com a equipe de suporte especializado e toda a bagagem de conhecimentos trazida pelos anos dedicados à tributação, ou seja, a identificação e solução de problemas será muito mais rápida do que seu time conseguiria realizar. 

Como escolher a parceria certa?

Se você chegou até aqui na leitura deste post pode estar considerando a terceirização da manutenção do módulo fiscal, mas ainda inseguro sobre quem procurar ou escolher na hora de fechar a parceira. 

Neste caso, algumas reflexões devem ser feitas. Primeiro de tudo é necessário pesquisar. Encontre outras software houses que passaram pelas mesmas dores que você, busque opiniões, faça perguntas. 

Na hora das ponderações, leve em conta a quantidade de clientes que a empresa atende, assim como tamanho da equipe de colaboradores especialistas, anos de experiência, quantidades de municípios que a ferramenta atende, entre outros. Quanto mais informação você tiver, mais fácil será descobrir os diferenciais de cada empresa e fazer a escolha certa. 

Lembre-se: erros custam caro. Não tome nenhuma medida sem estar totalmente seguro de sua escolha. E se precisar de mais algumas dicas, entre em contato com nós e conheça o PlugNotas!

Formado em Marketing. Redator do Grupo TecnoSpeed. Escreve artigos e conteúdos para TecnoSpeed DF-e, Certificados Digitais e WiFire.

Artigos relacionados