CNAB 240 e CNAB 400: entenda os padrões de remessa e de retorno dos boletos

Conheça os principais padrões de remessa e de retorno estabelecidos pela FEBRABAN e garanta uma comunicação eficiente com as instituições bancárias.


Seu cliente usa boleto bancário para realizar cobranças? Então, ele certamente sabe que é preciso enviar aos bancos as informações desses boletos emitidos. E é por meio do arquivo de remessa que esses dados são transmitidos, garantindo assim que ele receba pelo produto ou serviço prestado.

E para facilitar essa comunicação com os bancos, a FEBRABAN determinou padrões de remessa e de retorno. Também conhecidos como CNAB, eles são uma das principais ferramentas para otimizar os processos de recebimento. Entenda porquê esse layout específico é tão importante.

O que é CNAB?

CNAB é uma abreviação para Centro Nacional de Automação Bancária, isto é, uma interface para troca de informações entre o emitente de boleto e o banco. Ele determina o formato de texto e a quantidade de colunas presentes nos arquivos de remessa e de retorno, a fim de facilitar sua leitura.

Além disso, esse recurso também é capaz de manter atualizados os dados bancários do sistema de gestão utilizado pela empresa do seu cliente. De qual forma? Criando um vínculo direto entre o seu negócio e a instituição bancária, o que permite maior controle dos pagamentos.

O principal objetivo ao se estabelecer padrões de remessa e de retorno é substituir processos manuais por digitais. Isto é, eliminar o preenchimento à mão dos dados do boleto bancário, para reduzir a ocorrência de erros, assim como economizar tempo com correções.

Quais são os padrões de remessa e de retorno?

Considerando que cada instituição bancária apresenta suas particularidades, atualmente o CNAB é gerado em dois modelos diferentes. Ambos, entretanto, mantêm o diálogo entre o sistema do banco e o sistema financeiro da empresa do seu cliente – dentro dos padrões definidos pela FEBRABAN.

CNAB 240

O CNAB 240 é um padrão de remessa e de retorno que carrega um número maior de informações, configuradas em 4 segmentos de 240 posições.

Trabalha com carteiras de cobrança simples e garantida, assim como serviços de banco correspondente e postagem de títulos pelos Correios. Além disso, os serviços de protesto, custódia de cheques e agendamento para pagamento de títulos e contas também está incluso.

CNAB 400

O CNAB 400 apresenta uma quantidade menor de informações, isto é, cada registro é limitado a apenas 400 posições.

No seu layout de serviços, trabalha com carteira de cobrança simples e garantida, mas não permite o serviço de banco correspondente, apenas a postagem de títulos pelos Correios e o serviço de protesto.

Regras específicas para cada banco

Ainda que os bancos sigam as exigências da FEBRABAN, cada um deles têm padrões diferenciados para a emissão de boletos, assim como regras específicas. E oferecer esse meio de pagamento é uma boa forma do seu cliente criar vínculos com os clientes dele, sem que eles dependam de bancos ou cartões de crédito.

Estabelecer as taxas de multa ou juros, entretanto, é responsabilidade do seu cliente, não dos bancos. Por isso, é importante que ele se mantenha atualizado quanto aos percentuais permitidos para cada operação. A multa, por exemplo, tem um valor fixo pago apenas uma vez na liquidação do boleto atrasado, enquanto a cobrança dos juros leva em conta o tempo de atraso.

Independente dos valores estabelecidos, tudo deve ser acordado e repassado com transparência. E se lidar com essas diferentes regras e padrões de remessa e de retorno parecer complicado para seu cliente, saiba que existem APIs que facilitam essa emissão de boletos, sem precisar se preocupar com toda essa burocracia.

O PlugBoleto, por exemplo, mantém um padrão único para os arquivos de remessa e de retorno. Além disso, ele vem com as principais regras de validação já implementadas, ou seja, está pronto para integrar e usar! Fuja das preocupações e ofereça uma solução que já segue os padrões estipulados por cada um dos bancos.

Banner Boleto NFS-e

Formada em Comunicação e Multimeios e pós-graduanda em Marketing, Criatividade e Inovação. Redatora do Grupo TecnoSpeed. Escreve artigos e conteúdos para a TecnoSpeed Fintech e para o PlugMobile.

Artigos relacionados