Tempo de Leitura: 4 minutos

Problemas com o envio de documentos fiscais para a Sefaz? Conheça agora os detalhes dos principais tipos de contingência!


A jornada do desenvolvedor é acompanhada de uma série de desafios, dentre eles, lidar com os diversos tipos de contingência dos documentos fiscais na Sefaz. 

O avanço da tecnologia permitiu a construção de soluções inovadoras e verdadeiramente úteis para os empreendedores, reduzindo as burocracias e realizando processos em poucos cliques, o que antes era realizado manualmente e exigia horas de dedicação. 

Mas essa simplicidade que se encontra no mercado envolve muito trabalho, sobretudo para os desenvolvedores de módulos fiscais, que precisam estar sempre atentos às legislações e à regularidade dos sistemas para viabilizar a troca de informações entre os diferentes Fiscos. 

Já se deparou com problemas com o envio de documentos fiscais para a Sefaz? Continue conosco e conheça agora os detalhes dos principais tipos de contingência!

suíte de componentes

Documentos Fiscais e a SEFAZ

Por lei, toda e qualquer documentação fiscal referente a uma empresa deve ser armazenada por até cinco anos e, antes de termos disponível o armazenamento digital do governo, era necessário guardar uma grande papelada de notas o que, muitas vezes, prejudicava a boa gestão organizacional.

Com o intuito de melhorar e facilitar a contabilidade dos negócios, o Documento Fiscal Eletrônico (DF-e) passou a ser obrigatório em alguns estados do país. 

Alguns exemplos de DFes são: Nota Fiscal Eletrônica (NF-e); Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e); CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) e Manifesto de Documentos Fiscais Eletrônicos (MDF-e). 

Esses documentos são emitidos no formato XML, que tem integração com a Secretaria da Fazenda em grau estadual e municipal, simplificando assim o preenchimento de dados.

Situações de instabilidade

Mesmo com toda a facilidade que a internet proporciona, ainda existem problemas a serem enfrentados, como a instabilidade na própria rede, no sistema de emissão de DF-e ou nos sites, o que impede a transmissão em determinado momento.

Pensando em amenizar os problemas causados pelas instabilidades, foram idealizados tipos de contingência, os quais começam a funcionar assim que o sistema apresenta inconsistência. Dessa forma, a empresa não fica sem realizar a emissão do DF-e e não impede a conclusão das vendas.

Vale lembrar que esse método só é aconselhável quando o sistema está lento ou não há conexão com internet. Além disso, uma das exigências é que a NF-e seja comunicada à Sefaz em até 30 minutos. E, nos estados em que ainda se utiliza o Cupom Fiscal, a contingência é realizada através de um aparelho que documenta as transações, conhecido como SAT.

Tipos de contingência no envio

Prevendo as instabilidades, a Sefaz disponibiliza quatro tipos de contingência com características que se adequam a cada negócio da melhor forma possível. Confira abaixo:

FS-DA

Conhecida como Formulário de Segurança para Documento Auxiliar de Documento Fiscal Eletrônico, a contingência FS-DA está disponível para emissão de NF-e ou CT-e, podendo ser utilizada quando o contribuinte está sem acesso à internet e a qualquer momento.

Porém, por precisar de um formulário específico de papel com elementos de segurança, este tipo de contingência é utilizado por poucas pessoas e, paulatinamente, está sendo substituído pela emissão EPEC.

EPEC

Já o Evento Prévio de Emissão em Contingência (EPEC), pode ser utilizado por qualquer contribuinte e está disponível para NF-e e CT-e. Entre suas vantagens, estão a impressão em papel comum, a facilidade na hora de utilizar e os custos baixos.

O registro pode ser feito para cada DF-e, basta enviar todos os dados para o servidor, que irá autorizar e imprimir o documento correspondente elaborado pelo gerador. Aqui, o prazo para que a Sefaz seja comunicada é de até 7 dias, contados do dia de autorização da EPEC.

SVC

A Sefaz Virtual de Contingência (SVC) só pode ser utilizada quando o ambiente estiver ativo. Ou seja, apenas quando o método oficial passar por manutenções preventivas, corretivas ou problemas sem aviso prévio. Porém, quando a SVC está ativa, a Sefaz faz um informativo.

Fique atento, pois neste tipo de contingência precisam ser feitas algumas mudanças no documento fiscal para que não ocorram conflitos no site da Sefaz. Apesar disso, é um processo bastante intuitivo.

Off-line

Neste tipo de contingência, é preciso elaborar o XML do DF-e com elementos de verificação que possam auxiliar a liberação do documento rapidamente. Além disso, os documentos fiscais devem ser informados à Sefaz em até 24 horas, a partir do momento que foram elaborados. Uma das vantagens dessa contingência é que ela pode ser ativada a qualquer momento, sem a exigência da autorização da Sefaz.

Comumente, este modelo é utilizado para NFC-e e MDF-e, mas lembre-se, em alguns estados não é permitido utilizar o tipo de contingência off-line, como é o caso do estado de São Paulo.

Existe solução para DF-es?

Os tipos de contingência vistos acima podem ser utilizados quando o site da Sefaz apresenta instabilidades e são ótimas soluções para emissão de documentos fiscais eletrônicos.

Com isso, é importante que você escolha a que melhor se adequa a necessidade de seus clientes e a que está liberada para utilização nos estados de atuação. Vale lembrar que elas não devem ser utilizadas de maneira indevida, mas apenas nas situações de inviabilidade do sistema.  

Que tal conhecer uma Suíte de Componentes de documentos fiscais eletrônicos, pronta para agir no seu software, sem se preocupar com a implementação e nem com os tipos de contingência? Clique aqui e entenda mais sobre nosso software!

Soluções TecnoSpeed

Conclusão

Agora você já conhece cada um dos tipos de contingência e não vai passar apertado quando encontrar problemas no envio de documentos fiscais para a Sefaz, pois sabe que  existem alternativas para driblar os momentos de instabilidades. 

A Suíte de Componentes da TecnoSpeed oferece tudo o que você precisa para deixar a sua solução ainda mais completa, com todos os recursos e documentos para atender o seu cliente. 

Somos referência nacional em documentos fiscais e contamos com a confiança e parceria de mais de 30% das software houses brasileiras. Trabalhamos com NF-e, NFS-e, NFC-e, MDF-e, GNR-e, CF-e, CT-e, eSocial, Reinf, Sped e muito mais!

Eleve seu software ao próximo nível de inteligência fiscal e ganhe tempo para se concentrar nos requisitos mais importantes do seu software.

0 ComentáriosFechar comentários

Deixe um comentário

Localização

Tecnospeed ©  2022. Feito com ❤ pelo time Tecnospeed.