Gestão de software house: a sua empresa vai bem?

Saiba quais são as métricas mais importantes na gestão de software house e descubra se a sua empresa consegue ter resultados realmente positivos.


Muitas vezes o empresário se depara com algumas situações e pensa: “será que o meu negócio realmente vai bem?

Esse questionamento surge quando se percebe que o faturamento do mês está mais baixo do que deveria, os custos aumentam mais do que o planejado ou volume de vendas cai. 

Assim como em qualquer outra empresa, o gestor de uma software house também procura responder esse questionamento. No entanto, mais do que só calcular o faturamento e as despesas, ele precisa ir além para conseguir a resposta.

De qual forma? 

Precisa analisar os números mais à fundo para tentar compreender onde estão os erros, o que pode ser corrigido e que estratégias precisam ser tomadas para reverter um cenário não tão positivo.

Hoje, usaremos esse artigo para falar sobre a gestão de software house e as principais métricas que mostram se a empresa vai bem ou não. Também explicar como uma empresa de software pode atingir o ponto de equilíbrio.

Preparado para fazer a sua software house crescer? 

Então leia o post!

Aprenda sobre o trabalho home office, participe do programa Software House de Sucesso

Gestão de software house: mais do que faturamento e despesas 

Muitos profissionais de gestão ainda realizam a administração da empresa baseando-se em dois quesitos: faturamento e despesas. 

Se a empresa teve um faturamento positivo no mês, por exemplo, pensam que ela tem lucro. Se as despesas foram mais altas que o planejado, supõem que o caixa está no negativo.

Mas mais do que só o faturamento e as despesas, existem outros números que também são importantes e precisam ser avaliados pelo gestor.

Podemos dizer que esses “outros números” são as métricas, e são elas que vão apontar se a empresa tem um bom desempenho ou se precisa fazer melhorias para se tornar mais estável no mercado. 

Assim que compreende a importância de avaliar a software house como um todo, realizando uma gestão mais moderna e analisando indicadores além dos números tradicionais, o gestor se torna capaz de esclarecer se a empresa está saudável ou não.

Métricas que precisam ser avaliadas na gestão de uma software house

Agora que você já entendeu a importância de avaliar números além do faturamento e despesas, que tal conferir quais são as métricas mais importantes na gestão de software house?  

Ticket Médio de Vendas (TMV)

O Ticket Médio de Vendas é um indicador utilizado para avaliar quanto a sua software house fatura por cliente. O cálculo é feito de maneira simples, basta que você divida o faturamento total pelo número de vendas realizadas no período. 

Essa métrica é importante porque ajuda na elaboração do planejamento de vendas bem como mensurar a performance de um vendedor.

Lifetime Value (LTV)

A métrica Lifetime Value é utilizada para medir o tempo médio de vida do cliente. É um indicador importante para saber quanto dinheiro cada cliente rende em média e quanto tempo ele precisa ficar na software house para realmente dar lucro.

Assim que o LTV é definido, o gestor é capaz de compreender quanto pode gastar com marketing e vendas para fidelizar outros clientes.

Também quanto deve gastar no atendimento para que ele fique mais tempo na empresa, quais são os clientes mais importantes e como é possível atrair mais clientes

Net Promoter Score (NPS)

O Net Promoter Score é um indicador usado para medir a satisfação do cliente. Essa métrica é interessante porque permite identificar pontos de melhoria, localizar problemas e acompanhar o que dá ou não certo dentro da software house. 

Como toda e qualquer empresa precisa de clientes para sobreviver no mercado, medir o nível de satisfação deles é extremamente importante para impedir que erros ocorram no atendimento ou na entrega dos produtos.

Custo de Aquisição de Cliente (CAC)

O CAC é uma métrica que calcula o investimento médio que a empresa tem para conquistar um cliente. 

Esse indicador é interessante para medir quanto a empresa investe em marketing digital, eventos, vendedores, propagandas, enfim. Com base nesse número, o gestor pode avaliar se o investimento realmente traz retorno para a software house. 

Customer Lifetime Value (CLV)

A métrica Customer Lifetime Value é utilizada para prever os rendimentos que um cliente pode trazer enquanto estiver na empresa. 

Com base nesse indicador o gestor consegue avaliar quanto de lucro líquido um cliente em média entrega para a software house e quantas transações de compra ele faz no seu ciclo de vida dentro da empresa. 

Esse número também ajuda a mensurar o tempo do ciclo de vida dele como cliente ativo. 

Equilíbrio na empresa

Mesmo com as métricas, alguns gestores ainda podem ter dificuldade na hora de avaliar se a software house vai bem ou não. Afinal, só cálculos não esclarecem dúvidas. É necessário, também, fazer uma análise em cima de todos os números coletados. 

O gestor precisa localizar os números que mostram o quanto de receita a empresa consegue gerar com um cliente. Depois avaliar qual será o custo para mantê-lo e qual foi o valor investido para atrair esse cliente até a empresa. 

Com base nesses resultados, verificar qual é a receita líquida do cliente. 

Feito isso, ele precisa acrescentar o custo de oportunidade, que considera a margem de ganho que a software house poderia ter caso tivesse investido em outro negócio.

Viu que os ganhos que o cliente trouxe para a empresa foram mais altos do que em outros investimentos? Ok! Isso significa que o trabalho realmente é vantajoso.

Depois de tudo isso, é hora do gestor fazer um forecast bem feito para projetar um cenário futuro para o seu negócio. 

Qual é o orçamento para os próximos meses? Qual é a previsão de receita até o final do ano? Como estão as receitas recorrentes e variáveis? Quanto a software house precisa e pode desembolsar para fazer a empresa crescer mais?

O cálculo e a análise sobre todos os indicadores é importante para ajudar o gestor a encontrar o ponto de equilíbrio do negócio. Saber com exatidão quanto está ganhando, quanto pode gastar e quanto é necessário investir para trazer mais resultados.

Ouça mais episódios

Quer ouvir mais? Nos Siga.

Você pode acessar o podcast “Além do Software” nas plataformas mais populares de podcast ou, se preferir, acesse a nossa página para saber qual é melhor canal para você. 

Frequentemente, vamos conversar sobre assuntos relevantes para a gestão de software house. 

Também estamos presentes no YouTube, você pode se inscrever no nosso canal para receber todas as notificações. Basta acompanhar a nossa playlist especial para o podcas!

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados