Tipos de controle de estoque: entregue um ERP valioso para o seu cliente

Você sabe como entregar um sistema ERP de valor para o seu cliente? O ideal é começar entendendo os tipos de controle de estoque. Separamos dicas aqui, veja:


Ao montar um ERP focando na gestão comercial da empresa, é necessário prestar atenção nas informações fundamentais do negócio. Que geralmente, abrange obrigações fiscais e controle de mercadorias.

Se você, desenvolvedor, acompanha o Blog da TecnoSpeed, provavelmente já percebeu que estamos publicando diversos conteúdos envolvendo a construção de sistemas ERP. 

Esse conteúdo está recebendo nossa atenção, devida a quantidade de dúvidas que recebemos sobre esse assunto. E a seguir, vamos conversar sobre os tipo de controle de estoque, confira:

Quais são os tipos de controle de estoque?

Basicamente, temos três tipos de controle de estoque que são utilizados nos Sistemas ERPs com mais frequência. O PEPS, UPS e o Custo-Médio.

O PEPS é o cálculo baseado naquele que entra primeiro e também, que saí primeiro.

Já o UPES se baseia na mercadoria que entra por último no estoque, mas que sai primeiro. 

E por fim, temos o Custo-Médio que é responsável por somar todos os produtos, e a partir disso, é retirado o ticket médio da empresa. 

E sempre é bom lembrar que os tipos de estoques tem relação direta com a parte inicial da construção dos ERPs, os cadastros. Pois os valores são calculados conforme a entrada feita no sistema.

Por que precisamos desses 3 tipos de controle de estoque?

Esses tipos de controle de estoque são importantes porque, a partir desses cálculos, é possível realizar um controle logístico baseado no produto. Essa forma de organização colabora para que os números do estoque no sistema, seja o mesmo do real.

Com ele, por exemplo, fica muito mais fácil controlar materiais com validade reduzida, ou seja, que precisam de uma vazão mais rápida. Ou então, definir valores de compra segundo a rotatividade.

Ou seja, nesse contexto o sistema ERP é fundamental para controle do armazenamento e também, na formatação dos preços de venda.

Suporte com a legislação

Todos mês/ano precisamos entregar um montante de informações para o governo, indicando os gastos e lucros referentes a empresa. Essa informações podem ser facilmente extraídas a partir de um sistema ERP elaborado com foco no controle de estoque. 

Agora pensa conosco, qual é o valor dessa informação para um comerciante? É ouro! Já que otimiza e descomplica processos obrigatórios.

Controle de estoque, utilizando o Mark UP

O Mark UP é um índice aplicado sobre o custo de um produto ou serviço para a formação do preço de venda. 

Basicamente, ele facilita a soma dos custos unitários, garantindo uma margem de lucro. Para isso, é necessário incluir impostos e os demais percentuais que incidem sobre o preço a ser vendido a mercadoria.

Para realizá-la, é necessário ter em mãos os seguintes valores: ICMS, PIS e CONFINS, despesas DIV/ADM, lucro, CTV (custo total de venda) MKD e comissão (se necessário).

Abaixo, você verá como aplicá-lo na prática:

ERP para Programadores

Viu como um Sistema ERP gera valor para o seu cliente? Pensar nos tipos de sistema é parte fundamental para entregar um projeto otimizado para o negócio que você atende.

Quer aprofundar mais no assunto? Aqui no blog da TecnoSpeed nós já ensinamos alguns processos de montagem de um ERP. Além disso, também estamos com turmas abertas para o curso de ERP para Programadores.

Produzido pelo TecnoSpeed Academy, você terá acesso a criação do sistema começando pelo básico e atingindo o avançado. Clique no botão abaixo e confira todas as vantagens

Curso ERP para Programadores

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados