Emitir NFSe com VB6: tudo que você precisa saber!

Emitir NFSe com VB6 no ERP traz muitos benefícios aos clientes, mas precisa cumprir desafios como a falta de padrão do XML. Veja quais são esses desafios nesse artigo.


Emitir NFSe com VB6 é importante em um ERP financeiro que utiliza essa linguagem. A nota específica para registrar os serviços prestados pelo usuário tem sido muito usada no mercado. Porém, suas especificidades a tornam um desafio para os desenvolvedores de Visual Basic 6.

Essa linguagem de programação foi desenvolvida pela Microsoft a partir do produto original da gigante — o Basic. Embora não seja preferência entre os desenvolvedores, é um dos 20 formatos mais usados atualmente, segundo uma pesquisa da Tiobe.

Dessa forma, muitos desenvolvedores ainda programam com o VB6. Conhecer as particularidades dessa linguagem, bem como as diferenças entre os tipos de notas fiscais para a incorporação das funcionalidades são passos essenciais para entender como emitir NFSe no Visual Basic 6.

E são essas informações que você encontrará neste artigo! Para você que tem dificuldades de implementar e emitir NFSe com VB6, mostraremos uma forma prática de levar essa funcionalidade para o seu software, tornando a tarefa rápida e automática. Confira a seguir.

Diferenças entre NFe E NFSe

A maioria dos ERPs financeiros já se encontra adaptado para realizar a emissão de notas fiscais, em especial a Nota Fiscal Eletrônica (NFe). Porém, quando se trata de NFSe, nem todas as plataformas estão preparadas para a tarefa.

Embora sejam documentos com finalidades semelhantes, há diferenças importantes entre ambos os tipos de notas. Enquanto a NFe relaciona as vendas de mercadorias em uma transação, a NFSe está ligada aos serviços prestados, tendo a função de listar informações referentes a eles. Ambas são obrigatórias para seus fins, mas as diferenças vão além!

Órgão emissor

Quem desenvolve um software de gestão precisa saber a necessidade de conhecer o órgão emissor específico de cada nota. Afinal, o ERP precisa estar apto a se comunicar adequadamente com o sistema para poder emitir, cadastrar e validar os documentos. Além disso, cada sistema tem as suas características, que incidem na velocidade e na forma de tributação dos processos.

A NFe tem sua emissão atrelada ao sistema da Secretaria da Fazenda (Sefaz) dos estados. Já a NFSe exige comunicação com os sistemas dos municípios, por meio do Recibo Provisório de Serviços (RPS).

Layouts de integração

A estrutura dos layouts também são diferentes e cada tipo tem as suas vantagens. A NFe atende a uma quantidade maior de setores, exigindo assim mais dados no documento XML.

Por outro lado, a emissão de NFSe se beneficia por precisar de menos informações, já que o modelo é mais simplificado. Esse tipo de nota não tem um padrão específico, ainda que exista a NFSe Nacional (não obrigatória). Cada município pode escolher o seu próprio formato.

Transmissão e retorno das notas

A principal diferença na transmissão e retorno de notas está no sistema de recebimento do Sefaz. É estadual para a NFe e municipal para a NFSe.

Tempo de processamento

O processamento das solicitações também se difere. Para a NFe, o tempo é rápido, embora o processamento após o recebimento do lote seja feito posteriormente. Já a NFSe depende do município e estabilidade do sistema — normalmente, é emitida depois de 24 horas, mas a resposta é dada na sequência do envio do RPS.

Por que emitir NFSe no seu ERP

O seu cliente quer o máximo de benefícios possível do seu produto e isso já é um motivo mais do que importante para permitir a ele emitir NFSe no Visual Basic 6. Essa funcionalidade no ERP ajuda inclusive a reduzir custos: o processo on-line dispensa papel, tinta de impressão e outros materiais, bem como espaço físico de armazenamento das notas.

Sendo muito usada nos serviços on-line, a tendência é que a NFSe gradativamente substitua as notas fiscais impressas e os seus clientes precisam contar com esse documento. Automatizar os processos de emissão pelo ERP é uma forma de simplificá-los.

O contribuinte pode continuar a realizar negócios sem desgaste, mas as vantagens vão além. A implementação da NFSe reduz os erros nos cálculos e nos preenchimentos dos documentos, já que permite importar as informações do sistema.

O contribuinte também consegue acompanhar as notas de entrada e saída, verificando quando há dados inconsistentes para correção. Isso é importante para evitar sonegações, pois os documentos eletrônicos também têm validade jurídica.

Ou seja, no fim das contas, seus clientes aumentam a credibilidade na gestão das contas e passam a confiar mais no seu produto, já que contam com documentos emitidos com segurança.

Quais são os desafios para se emitir NFSe?

Uma software house que quer emitir NFSe com VB6 precisa entender os principais desafios de implementação do módulo. Destacamos a necessidade do time de desenvolvedores de estar alinhado com as divergências e diferenças entre cada prefeitura. Ou seja, o ERP precisa ajustar a emissão de acordo com o provedor e o layout exigido em cada localidade.

Como são diversas prefeituras e cada uma tem as suas particularidades, esse desafio exige bastante conhecimento dos seus devs para construir os formatos de documento XML. É preciso utilizar componentes e códigos específicos, mesmo para informações iguais. Isso torna o processo de implementar NFSe no Visual Basic complicado e burocrático.

Conheção o PlugNotas

Como emitir NFSe com VB6 de maneira prática

Para emitir NFSe no Visual Basic 6, você precisará de uma API ou componente DLL adequado no seu software.

A sua equipe até pode desenvolvê-lo, mas é muito mais prático contar com a solução de uma empresa especializada. Aqui na TecnoSpeed tornamos o processo muito mais simples com o nosso PlugNotas.

A nossa API tem um módulo específico para NFSe. A principal vantagem é que a solução pode ser integrada independentemente da linguagem utilizada no seu software.

Então, se você tem dificuldades de criar ou encontrar módulos e componentes próprios para o Visual Basic, o PlugNotas resolve o seu problema de forma criteriosa.

A API segue todos os passos exigidos para emitir NFSe com VB6, permitindo ao seu cliente cumprir a tarefa seguindo poucas etapas:

  1. Método de emissão: o método pode ser por intermediação, indicando o CNPJ da empresa intermediadora, ou por substituição, detalhando o CNPJ do tomador e o número da nota;
  2. Seleção das atividades: as configurações determinam a sequência de lançamento da NFSe, de acordo com o campo de atividade — o prestador deve selecionar a opção mais alinhada com seus serviços;
  3. Dedução: só aparece se for marcada na seleção das atividades, reduzindo o valor da nota de acordo com as informações;
  4. Detalhamento: deve-se identificar os itens da nota fiscal, adicionando-os um por um. Após o envio da nota, o sistema dispara um e-mail de notificação com o link de acesso dela.
    OBS: A identificação de serviços deve ser feita de acordo com a lista do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped).

Simples, não é? Facilite a vida dos seus clientes com o PlugNotas e permita-o emitir NFSe no Visual Basic 6. Entre em contato com a nossa equipe, tire as suas dúvidas e integre já

Formado em Comunicação em Multimeios. Analista de Marketing da TecnoSpeed, focado em produção de conteúdos para mídias digitais.

Artigos relacionados